Saiba como importar da China em Container Compartilhado

Tempo de leitura: 6 minutos

Aprenda como importar da China em Container Compartilhado, de forma econômica e eficiente, com a China gate

Você sabe como importar da China em container compartilhado? O processo é relativamente simples, porém existem alguns passos importantes que todo importador deve ficar atento, especialmente no período atual. 

Neste artigo, você vai conferir tudo o que precisa saber para usar container compartilhado e evitar quaisquer problemas relacionados. Melhor ainda, é aproveitar os benefícios e custos mais reduzidos com quaisquer operações.

Para tanto, vamos entender alguns conceitos importantes para começar suas importações.

O que é um container compartilhado?

Essencialmente, o container compartilhado não é muito diferente de transportadoras e veículos de entrega em geral. Por exemplo: quando você faz ou manda uma encomenda para uma transportadora, ela vai fazê-lo mesmo que tenha apenas o seu pacote. Uma vez recebida e paga, a empresa responsável pelo transporte realiza o trabalho.

Na China, os containers compartilhados funcionam exatamente da mesma maneira. Ao fazer a importação de um produto, um agente de cargas contratado realiza todo o processo de coletar o material, incluí-lo no container, e coordenar toda a rota até a entrega do destinatário.

Nesse ponto, é bem fácil entender e realizar, não é? Contudo, existem alguns detalhes importantes a ficar atento antes de fazer suas importações da China.

Considerações importantes sobre como importar da China em Container Compartilhado

Quando você faz uma importação por container compartilhado, costuma-se alugar o espaço para transporte por metros cúbicos. Normalmente, um container pequeno, de 6 metros (ou pés) cabem 28 metros cúbicos. Existem ainda os modelos grandes, de 12 metros (ou 40 pés), cabem cerca de 56 metros cúbicos, e modelos que oferecem até 67 metros cúbicos de carga.

Isso te dá uma proporção de como pode investir em espaço. Para facilitar a dimensão dos espaços, um metro cúbico equivale a um fogão de 6 bocas. E aí entra a questão importante como importar da China em container compartilhado. Por um lado, você terá custos bem menores no frete; por outro, o custo de armazenagem pode não ser tão acessível assim, especialmente no Brasil. Isso sem contar os impostos atribuídos a cada categoria de produto importado.

Custos de Armazenagem altos

Para locações de grandes cargas e pacotes, esses problemas costumam ser mais facilmente driblados. A coisa complica mais quando o direcionamento vai para as pequenas cargas, ou quando esse container compartilhado possui várias entregas para vários usuários.

Vamos contextualizar. Em containeres pequenos, individuais e que vão para um único local, é bem comum que sua logística envolve apenas acoplar ao caminhão, e este fazer a entrega no endereço de destino. 

Já em contêineres compartilhados, em que há cargas e caixas de várias quantidades e vários destinos, existe toda uma logística para encaminhar cada encomenda para as transportadoras corretas. Isso pede por mais profissionais para realizar esses processos, o que torna a armazenagem de cada pacote mais caro.

Custos Semi-fixos

Além da armazenagem, que para cargas de pequeno porte ficam mais caras, ainda há o que chamamos de “custos Semi-Fixos”. Estes são serviços complementares ao processo de importação necessários para manter a operação segura e correta.

O mais pesado deles é o Despachante Aduaneiro. Este é um profissional, privado ou autônomo, responsável por assessorar os processos de importação e exportação. Eles tornam essas atividades, complexas por natureza, mais rápidas, porém não cobram menos que um salário mínimo para uma única operação;

Na prática, quanto menor a carga, ou volume, mais caros se tornam os custos de um despachante aduaneiro.

Avaliando os valores da importação

É nesse cenário que os contêineres compartilhados ganham ainda mais notoriedade para diminuir os custos de operação. O segredo aqui é saber os custos reais da sua importação, e se compensa fazer o uso de contêineres compartilhados. 

Para transportes marítimos, que são os mais comuns na importação, o ideal é realizar essa transação em transações a partir de US$ 50 mil, em que os custos são melhor rateados.em um container compartilhado.

Aqui entramos numa zona um pouco obscura. Para importações cujo valor é mais baixo que o indicado, você poderia optar pela importação simplificada, geralmente o recomendável nesses casos. 

Contudo, vem outros pormenores. Entre eles, o custo de transporte por kg, calculado em dólares (e você sabe como estão os valores atuais), se o produto é autorizado para transportes do tipo, etc. Fazendo as contas, ficaria muito mais caro só com o preço de transportar, sem incluir todas as taxas.

Então, como proceder diante de todos esses valores? Vou te contar um segredo que vai ajudá-lo a importar da China em container compartilhado com muito mais tranquilidade. 

Facilitando a importação em container compartilhado da China

Em um cenário mais “seco”, o ideal seria você mudar a categoria do produto ou aumentar a carga do que tem disponível. Nada legal, não é? Aí entra o ponto interessante para você: e se você ratear o custo de armazenagem com outros importadores, diretamente? 

Repassando os custos de importação com container compartilhado:

  • frete;
  • impostos;
  • armazenagem.

O frete é mais baixo nesse primeiro momento, o que já torna nossa questão mais simples. Os impostos são atribuídos a cada importador, já que cada produto possui suas taxas. E quanto a armazenagem? 

Como falei um pouco acima, a melhor alternativa seria dividir esse custo de armazenagem com um grupo de importadores, centralizando todo o processo de transporte em um único container compartilhado e garantir esses valores mais baixos.

Como funciona?

Até aqui, te expliquei todo o processo que vai desde a saída do container da China, e os custos que envolvem receber e mantê-lo aqui, certo? Tudo isso envolve profissionais que não se relacionam diretamente nesse processo.

O processo funciona da seguinte maneira:

  • Todos os interessados registram seus pedidos e importações.
  • A China Gate viabiliza, através de armazéns, despachantes aduaneiros e trades na China, que todos os pedidos em conjunto venham em um único container.
  • Ao centralizar tudo em um único local, os custos de armazenagem são melhor divididos entre os participantes, facilitando a importação.

A proposta vale muito a pena para quem faz importações com menos de US$ 50 mil, em que os valores mencionados acima são bem salgados. Para valores acima, vale a pena fazer uma consultoria, e avaliar com mais consciência.

Saber como importar da China em container compartilhado pode ser mais fácil do que imagina, e a China Gate vai garantir, da maneira correta e organizada, a tornar esse processo mais econômico e eficiente possível.

Se você quer importar da China em containers compartilhados, clique aqui e assista este vídeo.