O melhor jeito de começar a importar da China

Tempo de leitura: 9 minutos

Aprenda o melhor jeito de começar a importar da China com a China Gate

Fala importador, tudo beleza?

Se você estava buscando o melhor jeito de começar a importar da China de forma empresarial, veio ao lugar certo!

Neste artigo vamos te mostrar todos os detalhes necessários para começar um projeto cheio de potencial para a escalagem do seu negócio.

Existem diversos caminhos legais para você que tem um CNPJ e quer dar início a suas importações.

Aqui na China Gate nosso foco está nas importações diretas, para uso comercial, não focando em uso e consumo ou dropshipping.

Então de antemão, mesmo que você esteja na categoria MEI, existe espaço para importações do tipo, como já falamos por aqui, inclusive.

Mas, por onde começar?

O melhor jeito de começar a importar da China

Antes de entrarmos a fundo nessa questão, a gente sempre faz duas perguntas de volta quando o assunto é importar comercialmente da China.

  • O que você quer importar?
  • E quanto você quer investir?

Essas perguntas são necessárias, pois, a escolha do produto ou do segmento influenciam nos caminhos que você precisa para importar.

Da mesma forma, dependendo do produto a ser investido, tanto em quantidade como valor unitário, também ajudam a filtrar os caminhos.

Então, por exemplo, se você quer importar uma luminária, é uma peça comum, certo?

Agora, dependendo da quantidade que você deseja para cada uma delas, bem como todos os trâmites necessários para sua importação, te dão uma noção do quanto pode investir.

Para sabermos quais os melhores caminhos, o ideal é que você entre em contato com a China Gate. Dessa maneira, podemos te oferecer uma consultoria mais precisa para seus investimentos. 

Por alto, temos alguns caminhos que podemos sugerir como o melhor jeito de começar a importar da China, com base em nossas experiências diárias com importação direta e consultorias prévias.

Você vai ver que, em ao menos um deles, é possível começar seus negócios através da importação. Vamos aos detalhes.

Importação aérea por companhias expressas (importação simplificada)

Também chamado de importação simplificada, são importações feitas através de empresas como DHL Fedex e UPS.

São muito úteis para quem deseja importar até US$ 3000, geralmente mercadorias de pequeno porte e que sejam relativamente caras e pequenas. 

É comum que sejam comercializados produtos dos seguintes tipos dentro dessa modalidade:

  • Relógios
  • Peças de computador
  • Smartwatch
  • Aviamentos
  • Semijoias.

A razão para a importação de produtos do tipo serem mais adequadas para importações aéreas expressivas devido ao frete pago, que é bem caro, com flutuações constantes. Atualmente, está por volta de US$ 20 o kilo do produto.

Para facilitar a matemática, considere o seguinte:

  1. Uma vez definidos os produtos, confirme o valor total do produto em dólares;
  2. Na sequência, defina o quanto ele ficou em peso;
  3. Divida o valor do produto pelo peso dele;
  4. O resultado é o “custo do quilo”. Se ele estiver abaixo de US$ 20, não compensa fazer a comercialização.

Isso porque, além do custo do frete, existem outros impostos que podem encarecer bem o produto.

Então, mesmo que a intenção seja conseguir opções baratas de vendas, o custo para o transporte inviabiliza valores mais baixos de venda no final. 

A vantagem, por outro lado, é rapidez do transporte. Dependendo da transportadora, os produtos chegam em sua empresa com até 1 semana.

Para as categorias mostradas acima pode ser uma boa ideia por conta do valor agregado.

Importação aérea formal

Funciona de forma similar ao modelo anterior, exceto que ele se enquadra nas seguintes condições: 

  • As importações serem acima de US$ 3000;
  • Sua empresa deve estar no Radar SISCOMEX
  • Deve contar com um Despachante Aduaneiro.

Essa é uma ótima sugestão para quem já possui essas documentações e profissionais, e quer ir um pouco além nos valores de investimentos.

A vantagem aqui, além da velocidade, é barateamento no custo de frete.

Diferente dos valores door to door, que mencionamos na importação simplificada, os fretes aqui estão na categoria de cargueiros, que podem ser devidamente negociados com um agente de cargas a custos bem mais baixos, entre 7 e 10 dólares dependendo do produto. 

Os tipos de produtos que se encaixam nessa categoria são os mesmo mencionados antes, com valor agregado e que justifiquem a importação aérea.

O tempo até chegar na sua empresa pode demorar um pouco mais, por conta do desembaraço do despachante aduaneiro, mas a diferença não é grande, coisa de até 15 dias.

Os dois caminhos citados até aqui não trabalham com volumes muito grandes, a valores relativamente baixos, e direcionados para produtos com grande valor agregado, que justifiquem o volume baixo. 

É importante ficar atento com isso, pois detalhes como a relação entre tempo de envio da carga e valores tributários em cima podem não trazer uma margem de lucro grande, ou mesmo inexistente em alguns casos.

Se você opta por um planejamento mais amplo, as categorias seguintes podem ser mais atrativas.

Importação Marítima por Container compartilhado

Uma das dúvidas mais comuns para quem está começando a importar da China por via marítima é quanto às modalidades dela.

Quem não conhece a opção de importar por containers compartilhados geralmente acha muito caro o valor de importação, por acreditar que é possível apenas alugando um container inteiro. 

Acontece que é possível compartilhar um container, fretando apenas o espaço referente a sua carga, o que pode reduzir muito os custos.

É o chamado LCL, sigla para Last Container Load, em que você freta o valor referente ao volume, que pode ser virtualmente qualquer tamanho, tudo isso resolvido por agente de cargas lá na China mesmo.

Contudo: atenção, você pode reduzir os custos de frete, mas é preciso cuidado nos detalhes, para não encarecer toda a operação.

Por exemplo: quando o container compartilhado é apenas para sua empresa, fica bem cara a armazenagem, que muitas vezes não é levada em conta. 

Para resolver esse ponto em específico, o China Gate desenvolveu uma solução bem prática, por meio do Importação Digital.

Nele, todos os nossos clientes fretam um container compartilhado, reduzindo os custos de frete e armazenagem. Você fica por dentro de todos eles aqui mesmo.

Então, em resumo, para volumes pequenos, ou que não sejam suficientes para cobrir um container completo, a importação marítima por container compartilhado é o ideal.

Importação Marítima por Container Completo

E por fim, chegamos ao quarto caminho para o melhor jeito de começar a importar da China.

Esse é o formato para empresas com maior experiência em containers, ou que fazem importações em grandes volumes, às vezes precisando até de mais de um container. 

Mais do que o produto comercializado, o tipo de negócio também influencia na hora de escolher o container completo na sua importação.

É o caso, por exemplo, do mercado de painéis solares, em que os fornecedores chineses só comercializam com a locação de um container completo.

E fique tranquilo: os custos para fretar um container não são tão altos quanto imagina.

Dependendo da época, bem como da oferta e da demanda pelo container, o custo varia de US$500 até US$ 1500, o que não configura um valor tão alto em relação ao que investiria com container. 

O tamanho do container também influencia nos valores, como vamos ver a seguir.

  • 20 pés (pequeno) – Cabe aproximadamente 28 m³, e tem o tamanho referente a um caminhão truck.
  • 40 pés (grande) – Cabe aproximadamente 56 m³ de volume. 
  • High Cube – Tem 40 metros, porém é mais extenso que o modelo acima, equivalente a uma carreta baú. Sendo mais alto, é capaz de guardar até 68 m³ de carga.

Um detalhe importante: apesar do espaço de cada um desses container, todos eles estão limitados a um máximo de 25 toneladas de carga, o que também te dá uma noção de quantos containers são necessários para o que pretende importar.

Qual modalidade escolher?

Lembra o que falamos mais acima, sobre o tipo de produto e o quanto pretende investir? Aqui isso vale ainda mais.

A razão é que o volume do produto importado infere na quantidade de containers, ou mesmo se vai ser um completo ou não. 

Além de tudo isso, questões como segurança e o volume adquirido desses produtos fazem toda diferença. Então, em resumo:

  • O melhor jeito de começar a importar da China depende do tipo de produto e do valor que vai investir.
  • Para importações de até US$ 3000, de produtos com alto valor agregado, você pode optar por transporte aéreo expresso, sem a necessidade de radar SISCOMEX e despachante aduaneiro.
  • Acima de US$ 3000, mas com alto valor, o transporte pode ser por via aérea normal, exigindo despachante e documentação adequada.
  • Se o valor agregado não for muito alto, pode optar pela via marítima, com container completo ou compartilhado. Em ambos, você vai precisar do radar SISCOMEX e um agente de cargas para enviar a carga, e desembaraçá-la no porto.

Se você tem interesse em importar da China e busca pela forma mais econômica e legalizada de fazê-lo, a China Gate tem um curso em um material muito interessante para deixá-lo ciente de tudo o que precisa para o seu negócio.

Conheça este e todos os cursos online de importação da China oferecidos pela China Gate aqui.

Não perca essa oportunidade de escalar o seu negócio com as melhores referências, e até a próxima!