15 Dicas Para Fazer sua Primeira Importação da China

a primeira importação da china

A Primeira importação da China é um período desafiador para qualquer um. É um momento onde cada incerteza e insegurança pode ser uma barreira.

É importante que você utilizes esses sentimentos de forma proativa. Ou seja, reunindo elementos para vencer todos esses medos.

Pensando nisso, esse texto trás 15 dicas preciosas para quem está iniciando na importação da China. A leitura dele irá te ajudar a ter uma compreensão mais rica da jornada que irá percorrer.

Dessa maneira, tenho certeza que após esse material, você se sentirá muito mais seguro. E, com isso, terá habilidade de tomar decisões mais certeiras para seu negócio.

Então, vamos lá!

1) Escolha um Produto que Você Saiba Vender

Uma das primeiras dificuldades de quem está começando no mundo é escolher o produto certo para comprar na China. Por isso, se você é uma dessas pessoas, precisa levar alguns pontos em consideração. Mas, se eu pudesse dar um dica preciosa, diria: escolha um produto que consiga vender.

Se a gente for olhar de forma superficial, é possível vender qualquer produto. Todavia, você já reparou que temos mais facilidade para trabalhar com certos itens do que com outros?

Por exemplo, eu não conseguiria trabalhar com artigos para pesca e caça. Mesmo gostando de pescar, não sou um conhecedor desse mundo. Por outro lado, trabalharia facilmente com produtos esportivos, de ciclismo, corrida ou natação.

Isso por que pratico esses esportes desde criança. Então, para mim não é difícil entender o produto e visualizar as necessidades do mercado e do cliente. Aliás, teria até uma certa facilidade para comunicar com esse consumidor, já que eu também pratico esses esportes.

O que eu estou querendo mostrar aqui é que a escolha de um produto deve ser mais natural e menor forçada. Ou seja, evitar entrar em modinhas e pensar a longo prazo. Então, a segunda dica aqui é: Escolha algo pelo qual você tenha afinidade.

Como Escolher Produtos que estão em Alta?

Se você pretende escolher produtos que estão em alta no mercado, a situação é um pouco mais complexa. Mas, por que?

O fator antecipação é muito importante. Pense bem: Uma importação marítima leva de 90 a 120 dias para chegar na sua empresa. Além disso, aproveitar as ondas do mercado requer do empresário um olhar muito apurado das movimentações e mudanças nos hábitos de consumo.

Nem todo mundo tem essa habilidade. Você tem? E, não para por aí. Você tem o jogo de cintura para ficar mudando de produto e de ramo, em função das demandas do mercado?

Essas são perguntas importantes a se fazer. E eu aconselho que você faça essa autorreflexão com bastante cuidado. Afinal de contas, é seu dinheiro e seu futuro que estão em jogo.

2) Faça a Busca de Fornecedores nas Plataformas Online

A busca dos fornecedores pode ser feita de forma presencial ou remota. No momento, a China está fechada para viagens. Então, você tem a opção de utilizar sites como Alibaba e Rakumart para encontrar os fornecedores ou fabricantes.

A dica para fazer sua primeira importação da China na busca de fornecedores é: gaste bastante tempo pesquisando. Encontrar um bom produto, com bom preço depende apenas da quantidade de horas gastas nessa busca.

Esses sites nos trazem a grande vantagem de poder ver uma variedade muito grande de produtos. E podemos fazer isso bem no conforto da nossa casa, com calma e tranquilidade.

Então, é possível se planejar e gastar aí umas duas horas por dia nessa pesquisa. Não é difícil aprender como importar do Alibaba, basta dedicação e paciência.

3) Realize a Cotação dos Produtos Diretamente com o Fornecedor

Muitas vezes, os preço anunciados no Alibaba não correspondem a realidade. Então, como saber o valor real? Entre em contato com o fornecedor através do chat ou e-mail.

Dessa forma, os preços anunciados na plataforma funcionam como um chamariz para que você entre mesmo em contato com a empresa dona da conta. Essa é uma prática normal na China, apesar de proibida no Brasil.

Assim, dependendo do tamanho do seu pedido, o preço unitário pode reduzir ou aumentar. E é isso mesmo!

A cotação serve exatamente para isso, para comparar e escolher aquele que melhor atende às necessidades de quem está importando da China.

4) Simulação de Custos: A primeira Importação da China Depende Dela

Para ser honesto, não somente a sua primeira importação da China depende da simulação de custos. Todas as importações só devem ser realizadas após o custeio está concluído.

Ao fazer o custeio da importação você terá uma panorama bastante preciso de quanto vai gastar.

Ou seja, você não vai ser pego de surpresa quando for realizar os pagamentos, isso por que já terá se planejando com antecedência, com base nos dados analisados na planilha de custos.

Mais do que isso. A planilha permite com que você analise se esse produto tem boas chances no mercado. Se você vai conseguir praticar um preço competitivo.

Muita gente chama a planilha de rainha, já que ela é quem decide, quem mostra o caminho a seguir. No fim das contas, é ela quem vai te dizer se vale a pena, se é viável ou se compensa importar.

5) Compensa se for 30% mais barato – Ideal Seria Metade!

E quando você vai saber se a primeira importação da China compensa ou é viável. Nessa fase entramos numa análise que é bastante lógica, mas nem tanto.

É claro que o produto só compensa se o custo for mais em conta do que o praticado no Brasil. Mas quão barato? Aqui entramos em uma avaliação que depende de negócio para negócio. Ou, do objetivo de quem vai importar.

Entretanto, se o custo for 30% menor do que se comprado no Brasil, já é considerado vantajoso. Agora, o cenário ideal é se o custo do produto fosse 50% mais barato.

Mas, há outros pontos na viabilidade que precisamos considerar.

6) É Possível Vender o Produto pelo Dobro ou Mais?

Por quanto você vai colocar o produto na prateleira da sua loja? Quanto quer alcançar de lucro? Será possível alcançar o resultado esperado com essa importação da China?

Essas perguntas que você precisa se fazer. E estão ligadas à viabilidade da importação. Por exemplo, para alguns vender o produto pelo dobro já é o suficiente. Ou seja, o item chega por x e é vendido por 2x.

Porém, para outros, essa margem é muito pequena. O objetivo é vender por 3x, 4x, 5x. Como disse anteriormente, isso depende de cada um. Mas, também depende do produto.

Por exemplo, relógios são produtos de alto valor agregado, então a margem de lucro é maior. Mesmo por que não é um produto de primeira necessidade. Por outro lado, um produto com alta giro e baixa margem de lucro como pendrive ou toner para impressora.

Apenas tenha em mente que para trabalhar com produtos de alto giro é preciso investir bastante em importação. O preço unitário tem que ser o menor possível.

O contrário serve para produtos de alta margem de lucro. Ou seja, menor quantidade de produtos, menor investimento.

7) Faça a Habilitação no Radar Siscomex

A habilitação no radar siscomex é uma obrigatoriedade para quem quer atuar no comércio exterior. É claro que, antes disso você precisa ter um CNPJ ativo. Deve ser feita no Portal Único do Siscomex.

Enquanto o Siscomex é o sistema onde o seu despachante aduaneiro irá registrar a Declaração de Importação (DI) assim que os produtos entrarem no Brasil.

Por sua vez, o Radar é um mecanismo utilizado pela Receita Federal para analisar a capacidade operacional e financeira da empresa importadora. Dessa forma, a pessoa jurídica é classificada em um desses três perfis de radar:

  • Limitada até 50 mil dólares;
  • Limitada até 150 mil dólares ou
  • Ilimitada acima de 150 mil dólares

Esses valores são para importações feitas em até 6 meses. Outro ponto importante é que para habilitar no radar limitada até 50 mil dólares o procedimento é bem tranquilo. Ou seja, em menos de 10 minutos você consegue tornar sua empresa um importadora.

Entretanto, para os outros perfis é preciso apresentar uma papelada pra Receita Federal. Entre eles estão, por exemplo, balancete, fluxo de caixa, movimentações bancárias etc.

A empresa pode migrar de uma classificação para a outra. Mas isso depende de sua capacidade financeira. Basta que você faça um requerimento de revisão na receita.

8) Não deixe de Fazer a Inspeção no Fornecedor

Fazer a inspeção no fornecedor é parte essencial no que se refere a segurança da sua primeira importação da China. A inspeção é um procedimento que verifica se as credenciais apresentadas pelo fornecedor são verdadeiras.

Além disso, é um instrumento que pode também examinar as condições de produção, documentos, maquinário, relações de trabalho e uma série de outros fatores de confiabilidade.

Há empresas na China especializadas nesse tipo de serviço. Elas são capazes de entregar um relatório com todos os dados sobre o fornecedor em até 48 horas.

Existem ainda outras formas de inspecionar. Por exemplo, você pode pedir uma verificação por amostragem dos produtos antes do embarque ou inspeção de produtos. Pode também descobrir se seu fornecedor tem operação que preservam o meio ambiente etc.

É possível ainda solicitar também amostras de produtos e lote teste. Saiba mais sobre eles no vídeo abaixo.

Vamos agora para a próxima dica.

9) Faça o Pagamento Por uma Corretora de Câmbio

O pagamento é outra fase complicada para quem está fazendo a primeira importação da China. Aparecem várias dúvidas. E, também o medo de enviar o dinheiro para o exterior e ser enganado.

Mas, funciona assim: Com o valor das mercadorias você entra em contato com sua instituição bancária ou corretora para indicar e fazer o pagamento do fornecedor. Mas qual a diferença entre o banco e a corretora? Preço e suporte!

No geral, as corretoras oferecem um serviço mais em conta do que os bancos tradicionais. Alguns delas podem não cobrar taxa de serviço! Além disso, elas são empresas especializadas em transações monetárias internacionais. Ou seja, podem auxiliar melhor o importador de primeira viagem, por exemplo.

Mais do que isso. As corretoras operam de uma forma menos burocrática, mais simples e rápida.

Tanto a operação no banco quanto na corretora gera dois “papeis” importantes. O primeiro deles é o contrato de câmbio e o swift, que é a confirmação de que o dinheiro chegou no fornecedor.

A décima dica é importantíssima!!!

10) Contrate um Agente de Cargas com Antecedência!

O Agente de cargas é um ator muito importante para sua importação da China. A maioria das pessoas não tem acesso aos donos dos navios, chamados também de armadores.

Quero dizer, você não tem como simplesmente chegar para o dono da Maersk e perguntar: Moço, tem vaga para minha carga no seu navio?

Bom, mas existe um cara quem tem esse contato. É o agente de cargas. O que ele faz? Ele “compra” espaços nas embarcações e depois revende eles lugares para quem quer importar. É como se fosse um articulador, um meio campista no processo de importação.

Então, antes da sua carga ser mandada para o porto lá na China, você precisa já ter conversado e negociado com esse cara. Ou, precisa ter contratado alguém para entrar em contato com o agente de cargas e achar um lugarzinho para esses produtos.

11) A Primeira Importação da China: Acompanhamento do Embarque

O Embarque acontece a partir da entrega dos produtos pelo seu fornecedor no armazém do agente de cargas, podendo ser para embarque marítimo ou aéreo.

No marítimo, a logística acontece de duas formas. Se a importação for de um container FCL, ou container completo, o agente de cargas manda a unidade até o fornecedor para ser carregada. Depois de carregada, a unidade é fechada e lacrada e enviada ao porto.

Por outro lado, se sua importação é em container compartilhado, os fornecedores então enviam a carga para o porto ou você retira no endereço dele (dependendo do que foi negociado). Posteriormente, ele é alocada no container, juntamente com a carga de outros importadores.

Na hora do embarque o agente de cargas precisa emitir um documento chamado BL (Bill of Landing). Sem ele, não há importação e assim a mercadoria não consegue sair da China.

12) Contrate o Despachante Aduaneiro com Antecedência

O Desembaraço aduaneiro é outra parte sensível da jornada de importação. Mas, se o projeto for bem preparado, acontece na maior tranquilidade.

Assim como o agente de cargas, o despachante aduaneiro deve ser contratado antes da carga chegar ao Brasil. Esse profissional não pode ser um leigo, já que é preciso ter conhecimento prévio para atuar com os documentos de importação e atender as exigências legais de todo o processo.

O despachante tem o objetivo principal de registrar a Declaração de Importação. Um documento que contem todas as informações de um importação. Depois disso, os impostos de importação são recolhidos. Aí então, os produtos seguem para a fiscalização.

Nessa fase, pode acontecer da carga ser liberada rapidamente ou precisar ser fiscalizada com mais rigor. Isso acontece nos canais de parametrização. Por exemplo, se a carga vai demorar mais para ser liberada se cair no canal vermelho. Mas, se cair no verde, sai rapidamente do porto ou aeroporto.

Os canais de Parametrização representam formas ou procedimentos que a Receita Federal adota para fiscalizar as importações. Eles são os canais:

  • Verde: A carga é liberada quase que imediatamente;
  • Amarelo: Acontece a verificação documental da importação;
  • Vermelho: Análise documental e física da mercadoria e
  • Cinza: Exame documental e verificação das mercadorias, para a confirmação ou não de fraudes na importação.

Muito importadores tem medo dos canais. Entretanto, se a documentação estiver adequada e a carga também, não há com que se preocupar.

13) Geração da nota fiscal de importação

A nota fiscal de importação é gerada a partir da DI, que é o primeiro documento que é transmitido pra Receita Federal quando os produtos entram no Brasil.

O Fornecedor na China não vai te enviar uma nota fiscal. Assim, ele te manda dois documentos. Primeiro, a proforma invoice. Depois, a commercial invoice. Esse último é um documento regido por leis internacionais.

Esses dados subsidiam o registro da DI no siscomex. A partir do momento que são pagos os impostos e o desembaraço aduaneiro é concluído a mercadoria já é considerada legal no Brasil.

Todavia, a nota fiscal deve ser emitida pelo próprio sistema de ERP da empresa. Então, esse documento será uma nota fiscal de entrada por importação.

14) Retirando a Carga no Porto para o Transporte Doméstico

Para retirar a carga no porto é preciso estar atento a alguns procedimentos. O acesso algumas áreas dessas instalações é bastante restrito.

Dessa forma, a transportadora precisa ter registro e um cadastro do motorista e do veículo que irá fazer a retirada dos produtos.

Por outro lado, existem os armazéns gerais, onde qualquer um pode ir buscar a carga, até mesmo o próprio importador.

Na verdade, não é aconselhável essa opção, já que as regiões portuárias brasileiras não são muito seguras.

Por isso, prefira contratar uma transportadora de confiança.

15) Vendendo com Lucro

Depois que os produtos chegam na empresa, o importante é vender com lucro. Vejo que esse ponto também é uma questão estratégica de cada empresa. Para algumas, vender o produto pelo dobro já é uma baita margem boa.

Para outras, uma margem boa seria vender por três ou quatro vezes mais o valor de custo. É interessante seguir um planejamento capaz de escalar suas vendas e, com isso, escalar o negócio.

Como consequência, as próximas importações poderão ser maiores, com custos menores e com margem de lucro cada vez maiores.

Curso Alibaba sem Segredos: Ideal para Quem Está Começando

As dicas acima forma muito valiosas para você? Se foram, que tal agora aprofundar um pouco mais no universo da importação e sem pagar nada por isso?

Pois é, no curso online Alibaba sem Segredos você descobre realmente se importar da China é ou não para você. Isso por que com ele você conhece como funciona esse mundo na realidade, com toda suas dificuldades e possibilidades de lucros e crescimento.

O Alibaba sem Segredo te mostra como buscar produtos e encontrar fornecedores no maior site de comércio empresarial do planeta. Com um passo a passo pra você realizar sua importação sem erro.

Além disso, nas 9 vídeo aulas disponíveis mostramos o que você deve ou não deve fazer na hora de negociar, contratar frete e desembaraça a carga aqui no Brasil. Informações simples, mas que podem evitar com que você perca seu suado dinheiro.

O material do curso fica disponível pra você durante 7 dias. Entretanto, ele pode ser concluído em menos de duas horas.

Dilvo Rodrigues

Dilvo Rodrigues

Nascido nas Minas Gerais, formado em jornalismo e apaixonado por cinema. Sou pai do Francisco, prezo por uma história bem contada e tenho muito gosto por aprender coisas novas. Sou Redator na China Gate, e ajudo pessoas a tomarem as melhores decisões sobre importação da China.
Dilvo Rodrigues

Dilvo Rodrigues

Nascido nas Minas Gerais, formado em jornalismo e apaixonado por cinema. Sou pai do Francisco, prezo por uma história bem contada e tenho muito gosto por aprender coisas novas. Sou Redator na China Gate, e ajudo pessoas a tomarem as melhores decisões sobre importação da China.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Postagens Recentes

Alibaba Sem Segredos

Curso Gratuito para você que deseja começar a importar da China!