Compensa Importar da China – Os 3 Erros Mais Comuns

Tempo de leitura: 7 minutos

Uma das perguntas que os importadores mais fazem é se compensa importar da China. Todos os dias recebemos inúmeros pedidos de avaliação, nesse sentido. A ótica é sempre a mesma. O importador quer saber se vai ter prejuízo importando relógios, ou celulares de marca, produtos para lar, entre outros. Por alto, é até possível responder se compensa importar da China, isso pela experiência de duas décadas de importação. Por outro lado, considero que seja importante realizar um estudo mais detalhado da viabilidade da importação.

Dessa forma, acredito que existe algo mais importante do que saber se um produto compensa ou não ser alvo de importação da China. Tenho convicção de que conhecer o método para achar as próprias respostas é o que mais conta. Eu digo isso pelo fato da importação ser algo bastante particular. Ou seja, deve ser entendida como uma peça de uso pessoal, aquela que não dá para emprestar, não dá para comparar.

Então, caro importador ou importadora, nesse texto vou apresentar os três erros mais comuns na hora de avaliar se compensa importar o produto da China. Além disso, mostrarei algumas ferramentas e ações que você pode utilizar para evitar esses equívocos.

Vem comigo!

Entendendo a Relação entre Mercado e Importação da China

Um dos erros mais comuns é avaliar o produto alvo de importação tendo como parâmetro apenas o valor, o custo da importação e o dinheiro disponível para investir. Muitas vezes, nas lives ou nas redes sociais o importador ou importadora pergunta assim:

  • Compensa importar produtos para o segmento de animais de estimação?
  • Compensa importar peças automotivas?
  • Vale a pena importar celular Iphone?
  • Vale a pena importar produtos de utilidades domésticas?
  • É lucrativo importar lâmpadas de Led?

E, muitas vezes a resposta do Rodrigo Giraldelli para essas perguntas é: “Você vê esse produto no mercado da sua cidade?”, “Se sim, então deve compensar!”. Ou: “Será que o tamanho do investimento na importação permite com que o produto seja competitivo no mercado?”. Se a gente for reparar bem, em todas as respostas temos a presença do mercado. Então, é sempre em relação ao mercado.

Por isso, a pergunta certa a se fazer é se dentro das condições que você tem hoje para investir com importação da China, os produtos seriam competitivos no mercado? Eles trariam o lucro que você deseja? Dessa forma, para ter as respostas, não existe outro caminho se não se tornar amigo da planilha de custos.

Ela é a ferramenta mais eficiente, e vai lhe oferecer uma perspectiva mais correta da competitividade do seu produto. Isso pelo fato de levar em conta a NCM do produto, com a aplicação correta dos impostos e alíquotas que vão ser cobradas. Além disso, vai levar em conta o tamanho e peso da carga, o que vai impactar no custo do frete e na armazenagem no porto. Tudo isso interfere no custo final da importação. ok?

Retirado de Unsplash.com

A Importação não é Igual para Todo Mundo

Um ponto fundamental no entendimento para saber se compensa importar da China é entender que cada importação é única. Os produtos são diferentes e o valor investido de importador por importador varia muito. Além disso, a época do ano pode influenciar no impacto de alguns custos, principalmente aqueles cotados em dólar.

Por exemplo, importar peças de bicicletas não é a mesma coisa que trazer componentes eletrônicos. Numa consulta a NCM, vamos ver que as alíquotas de impostos incidentes sobre um quadro de bicicleta é diferente de uma placa para telefone. Não para por aí. Uma questão fundamental é o tamanho, peso e volume que cada um dos objetos ocupam numa container. Ou seja, uma carga de quadros de bicicletas ocupa uma espaço bem maior. Ela ainda pesa mais e ocupa maior volume do que o necessário para acomodar uma encomenda de eletrônicos.

Por isso, a importação da China de quadros de bikes requer um investimento e uma lógica de atuação diferente de uma placa para celular. Até mesmo, se formos comparar a importação de quadros de bicicletas infantis e adultos, teríamos condições diferentes. No caso dos componentes eletrônicos, dependendo da carga, se poderia até fazer uma importação simplificada. No caso de peça de bikes, há possibilidades no container LCL, que é o container compartilhado, ou no FCL, quando o importador ocupada a unidade inteira.

Então, para ficar gravado na mente do importador (a), as importações são diferentes entre si por que:

  • Os custos dos produtos variam entre si;
  • O tamanho, peso e volume do produto impacta no custo do frete;
  • Cada produto tem uma alíquota de imposto diferenciada;
  • O capital inicial para investimento em cada produto não é o mesmo e
  • O tamanho da carga pode determinar o formato de importação.

Tudo certo até aqui?

Escolher o Produto Adequado para Importar da China

A China produz uma enormidade de itens comercializáveis, de qualidade as mais variadas possíveis. Sem dúvida, é um país com muitas oportunidades para importadores do Brasil. Dessa forma, o importador precisa encontrar o produto que mais encaixa em suas perspectivas ou nível de investimento. Mas, também é necessário ter claro se há uma demanda por esse item aqui no Brasil. Essa demanda, tem que originar receitas de duas ou três vezes o custo do produto. Além disso, precisa chegar no Brasil por pelo menos 30% mais barato do que o encontrado no atacado por aqui.

Então, não existe mágica. Não existe aquele produto mágico que vai chegar e encher o bolso do empresário de dinheiro. Sendo assim, o que existe é muito trabalho na conquista de mercado e aumento dos lucros. Dessa forma, gostaria de destacar a importância de escolher algo no qual você já tenha afinidade e conheça. Isso facilita muito na compreensão e na solução das demandas dos clientes. Sem contar que, trabalhar rotineiramente com algo que gostamos deixa a vida muito mais leve, não é mesmo!? Mais ainda, esse conhecimento e paixão pelo produto podem ser fatores importantes no momento de uma venda.

Com isso, os passos para escolher um bom produto são:

  • Conheça as demandas do mercado e dos consumidores;
  • O Custo de aquisição deve ser trinta por cento menor do que o praticado no Brasil;
  • Ser vendido por 2 ou 3 vezes o custo do produto;
  • Ter afinidade e conhecimento sobre o produto

Por fim, você deve estar se perguntando sobre qual a modalidade de importação mais vantajosa para importar produtos da China.

Compensa Importar da China no Importação Digital

Se você pretende importar volumes entre 1 e 5 metros cúbicos, o Importação Digital (ID) é o serviço de importação mais indicado para isso. O ID ainda é recomendado para importadores que tem pouco dinheiro, fazendo importação de pequeno porte. Mas, como funciona?

O Importador pagar por metro cúbico utilizado o valor de 247 dólares*, sendo que o mínimo para utilizar o container é de um metro cúbico. Além disso, uma taxa de 10% do valor da carga. Por outro lado, estão incluídos os custos com despachante aduaneiro e armazenagem no Brasil, que é o maior vilão da importação de pequeno porte.

O Importador apenas fica com a tarefa de buscar, negociar e realizar o pagamento junto aos fornecedores. Os impostos são pagos normalmente como em qualquer outro formato de importação. Entretanto, a parte burocrática do processo fica por conta da China Gate.

E os bônus? São 10 planos de negócios grátis, com os produtos que geram as melhores oportunidades de ganhos. O importador também ganha a habilitação no radar Siscomex. A Grande vantagem do Importação Digital é que você pode realizar a importação a um custo fixo, sem surpresas.

Então, bora importar?

Fico Feliz que tenha chegado até aqui! Esse texto foi útil para você? Gostaria de ver outros temas sendo tratados aqui? Deixe um comentário!

*Valor praticado em maio de 2021, sujeito a alteração a qualquer momento, sem aviso prévio.