Como Importar da China Investindo até 50 Mil Reais

Como Importar da China investindo até 50 mil reais? Será que esse é o capital ideal para importar da China e vender com lucro? Essa é uma pergunta-chave que todo importador mais cedo ou tarde acaba se fazendo. A verdade é que não existe uma resposta certa.

Ou seja, é possível investir 10 mil reais e fazer uma importação que consiga resultados muito bons de venda. É claro que quanto maior o capital investido, maiores as chances de se conseguir boas oportunidades.

Entretanto, já percebeu que os resultados dependem mais de uma boa escolha de produto e ramo, e das estratégias de venda? Concorda? Bom, mas isso é assunto para outro texto.

Nesse artigo, você vai conferir algumas dicas para importar da China investindo até 50 mil reais. E além disso, algumas sugestões de produtos para importar com esse teto.

Planejamento – Como Importar da China Investindo até 50 Mil Reais?

O primeiro ponto aqui é entender que esses R$ 50 mil precisar divididos em duas partes. Ou seja, você vai realizar uma compra de R$ 25 mil reais em produtos. Com isso, os outros R$ 25 mil ficam para pagar as despesas e custos da compra dos itens.

Visto isso, podemos pensar que R$ 25 mil é um bom dinheiro para investir em produtos. Entretanto, não permite muitas manobras. Dessa forma, terá de ser apenas um item e que esse produto não apresente maiores dificuldades de importação da China.

Se o item então precisar de homologação ou certificação de agências reguladoras no Brasil ou for alvo de medidas antidumping, melhor adiar a importação e juntar mais dinheiro.

Você pode também buscar outro produto.

Então, coloque todas as opções na mesa e avalie bem.

Qual o Produto Ideal para Importar da China com 50 Mil Reais?

Como já destaquei acima, é preciso que o importador separe metade do investimento para os custos logísticos. Dessa forma, terá de fazer uma comprar de 25 mil reais.

Então, quais são os melhores produtos para importar com esse montante de dinheiro? A dica mais efetiva é que você consulte as tendências de mercado e analise se elas dialogam com suas experiência ou com produtos que você tem mais afinidade.

Sites como Tendências Mercado Livre entre outros podem ajudar a tomar uma decisão mais sustentável. Você pode visitar também:

  1. O Goolge trends;
  2. Nubimetrics;
  3. Real Trends e
  4. Google Keyword Planner.

Algumas dessas ferramentas são pagas e utilizadas para descobrir as intenções de compra do cliente para determinado produto ou ramo. Além disso, algumas delas pedem que você tenha conhecimentos mais específicos em marketing e vendas.

Entretanto, são muito úteis para quem quer entender o mercado e vencer a concorrência. Quer saber mais sobre como escolher o melhor produto. No vídeo abaixo, o Rodrigo Giraldelli conta tudo pra você.

A Melhor Modalidade de Importação para R$ 50 Mil

Essa é outra questão que precisa ser vista de perto. Com esse valor, é bom descartar a importação aérea. Nessa modalidade, a conta de meio a meio produto e despesas não fecha.

Ou seja, as despesas logísticas na importação aérea superam em muito o custo do produto. Pense em por exemplo, comprar R$ 15 mil em produtos e gastar R$ 35 mil só com os custos logísticos. A não ser que você precise urgentemente desse item, não faz sentido fazer importação aérea.

Em alguns casos, a importação simplificada pode ser uma boa saída. Mas, somente para investimentos de até US$ 3 mil, incluindo o valor da carga e do frete.

Além disso, temos algumas pontos que restringem o acesso ao serviço. Para mencionar apenas duas delas, imposto em Cima do transporte aéreo e a proibição de embarque de produtos que requerem licença de importação.

Mas e a Importação Marítima, Vale a Pena?

A opção de contêiner inteiro também é bem inviável com um orçamento de R$ 50 mil. Numa pesquisa rápida, o importador descobre logo o motivo. Para se ter um ideia, no fim de julho o preço do frete do contêiner FCL, que o contêiner lotado, chegou a US$ 10 mil. Precisa dizer mais alguma coisa?

A opção possível é então o contêiner compartilhado. A vantagem aqui é poder importar quantidades pequenas, pagando pelo espaço utilizado na unidade. Dessa forma, é possível importar um ou dois metros cúbico, dividindo espaço com outros importadores.

O Contêiner Compartilhado é mesmo Viável?

Na verdade, não é viável para todos. Ainda que seja possível colocar um carga pequeno na unidade, os gastos com frete e armazenamento, podem desanimar o importador.

Além disso, há custos fixos que incidem sobre a carga e não dependem exatamente das características dela. Por exemplo, o uso do radar siscomex, pagamento de despachante aduaneiro etc. Por exemplo, se você importar R$ 50 ou R$ 100 mil, o despachante vai cobrar praticamente o mesmo valor.

Dessa forma, relativamente, o serviço pesa mais no bolso do importador de pequeno porte e que tem pouco dinheiro para importar.

Outro ponto de complicação é o custo de armazenamento dessa carga nos portos brasileiros. A logística que envolve o contêiner compartilhado é bastante trabalhosa. Por exemplo, é necessário retirar a carga de cada importador da unidade, selecionar e organizar esses volumes.

Esse procedimento todo custa mais dinheiro por que é preciso mais gente para realizá-lo. Por fim, os valores de frete e armazenagem são razoavelmente flutuantes. Além disso, o importador precisa realizar o pagamento deles e mais de todo o custeio da importação em cascata.

Ou seja, à medida que a carga vai se aproximando da porta da sua empresa, os pagamentos de fornecedores, impostos e outras despesas devem ser realizados.

Então, como importar da China investindo 50 mil reais de uma maneira mais fácil?

Importação Digital Importação no Container Compartilhado China Gate

Importação Digital: O Contêiner Compartilhado China Gate

O Importação Digital (ID) é o serviço mais indicado para o importador de pequeno porte. Nele, o volume mínimo para embarcar é de 1 metro cúbico. Sendo que você paga 247* dólares por cada metro cúbico embarcado, mais 10% do valor da carga.

Mas essas não chegam perto de ser as grandes vantagens do Importação Digital. A mais importante é livrar o importador das altas taxas cobradas no armazenamento da carga em portos brasileiros.

A segunda mais importante é permitir com que esse importador tenha acesso ao contêiner compartilhado com custos logísticos fixos.

Ou seja, por uma assinatura anual de R$ 997*, é possível importar quantas vezes quiser durante a vigência da plano.

Além disso, o importador ganha totalmente gratuita a habilitação do radar e Siscomex, 10 planos de negócios para se inspirar e o curso Importação Simplificada.

Quer saber mais sobre o Importação Digital?

*Valores praticados em Agosto de 2021, sujeitos a alterações a qualquer momento e sem aviso prévio.

Dilvo Rodrigues

Dilvo Rodrigues

Nascido nas Minas Gerais, formado em jornalismo e apaixonado por cinema. Sou pai do Francisco, prezo por uma história bem contada e tenho muito gosto por aprender coisas novas. Sou Redator na China Gate, e ajudo pessoas a tomarem as melhores decisões sobre importação da China.
Dilvo Rodrigues

Dilvo Rodrigues

Nascido nas Minas Gerais, formado em jornalismo e apaixonado por cinema. Sou pai do Francisco, prezo por uma história bem contada e tenho muito gosto por aprender coisas novas. Sou Redator na China Gate, e ajudo pessoas a tomarem as melhores decisões sobre importação da China.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Recentes

Alibaba Sem Segredos

Curso Gratuito para você que deseja começar a importar da China!