Os 5 Custos de Importação da China que Pedem Atenção

custos de importação da China

Quando o importador pensa em importar, se imagina logo já colhendo os lucros. Mas primeiro temos que falar dos custos de importação da China. Aliás, não tem como prever lucro sem saber quanto a importação vai custar.

Por isso, o texto de hoje vai falar sobre os cinco custos de importação da China que pedem mais atenção do importador. Além disso, vamos entender como cada um deles impacta sobre sua importação. Mas, também apontarei alguns caminhos e estratégias que podem ser pensadas para evitar tanta dor no bolso.

Do que Dependem Os Custos de Importação da China?

Primeiramente, preciso dizer que grande parte dos gastos dependem do produto e do tamanho ou peso dele. Mas, em resumo, dependem do item. Isso por que, para começar, cada produto tem um tributo diferente, tem características de peso e tamanhos diferentes. Ou, por fim, pedem um tipo de transporte e frete diferente.

Por isso, importar carregadores de celular, não é a mesma coisa que trazer capinhas para celular. E essas duas coisas não são a mesma coisa que importar celular. Ou seja, cada caso é um caso!

Com isso, os 5 custos de importação da China que mais pedem atenção do importador são:

  1. Os Impostos de Importação;
  2. O Frete Internacional;
  3. As Taxas de Armazenagem;
  4. O Desembaraço Aduaneiro e
  5. As Despesas fixas.
  6. Bônus: Frete Nacional!

Então, vamos agora analisar cada um deles?

Partiu!

1. Os Impostos de Importação da China

Os impostos de importação cobrados pelo Brasil numa importação da China são cinco. Eles são todo recolhidos quando a carga chega na aduana da Receita Federal.

Dessa forma, o procedimento pode ser feito pelo despachante aduaneiro, sendo que os impostos são debitados na conta da empresa importadora.

Assim, impostos são?

  1. Impostos de Importação;
  2. Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social;
  3. Imposto sobre Produtos Industrializados;
  4. Programa de Integração Social (PIS) e
  5. Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Imposto de Importação (II)

O Imposto de Importação varia de 0 a 30%. É claro que isso depende do produto.

É possível simular o custo do imposto de importação no site da Receita Federal. Essa simulação é feita por produto. Para isso, é preciso ter em mãos o código da NCM do item.

Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS)

O COFINS é pago mediante a emissão da Declaração de Importação.

Em geral, a taxa é de 9,65% para produtos importados. Entretanto, pode variar de produto para produto. Por isso, importante consultar NCM do item.

Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI)

O IPI recai sobre produtos que são frutos de atividades industriais. No caso do IPI, a taxa também varia de acordo com o produto.

Esse imposto muitas vezes é usado para incentivo e estímulo a atividade econômica do país, por exemplo.

Programa de Integração Social (PIS)

O PIS varia entre 1,65% e 2,1%.

Os recursos vão para pagamentos de seguro desemprego. Mas, também para abono salarial e outro benefícios aos trabalhadores da iniciativa privada.

Uma curiosidade: Muita gente acha que PIS e PASEP são a mesma coisa. Eles tem objetivos até comuns.

Porém, o PIS vai para os trabalhadores da iniciativa privada. Já, o PASEP vai para os servidores públicos.

Sabia disso?

Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS)

O ICMS é um imposto recolhido para o estado de destino da carga. Dessa forma, a taxa é definida por cada estado da federação.

Por exemplo, vamos dizer que a carga chegará no porto de Vitória, no Espírito Santo. Então, se sua empresa estiver em Manaus, o ICMS será recolhido para o estado do Amazonas.

Retirado de Envato.com

2. O Frete da China para o Brasil

O Frete é outro ponto que depende do produto. Sendo que essa carga pode vir da China para o Brasil através de transporte aéreo ou marítimo. Qual é o melhor?

O Conceito básico que baliza uma resposta para essa pergunta é: via aéreo, muito mais rápido, muito mais caro. No marítimo é bem mais barato, mas é lento.

Se os produtos forem pequenos e o custo do frete mais os itens não ultrapassarem os US$ 3 mil, cabe uma Importação Simplificada. Se o valor for maior e o importador estiver com urgência, pode avaliar o frete aéreo cargo. Reforçando: em todos os casos, vai custar caro.

Por outro lado, se você conseguir se planejar, indico fortemente o transporte marítimo.

Quer saber de quais formas você pode importar da China? Assista ao vídeo abaixo:

Agora você já conhece as formas e possibilidades de frete na importação da China para o Brasil.

O próximo ponto é o grande vilão do importador de pequeno porte.

3. Quais são os Custos de Armazenagem na Importação?

Muita gente acredita que os impostos é que são o grande desafio para importar. Mas, essas pessoas estão enganadas.

Os altos custos de armazenagem no portos e aeroportos brasileiros é que impactam de forma considerável os custos de importação.

A conta começa a partir do momento que a carga desembarca no Brasil. E, vai subindo até o momento da retirada para o frete nacional. No armazém, a carga leva de alguns dias ou até semanas para ser liberada. Mas para quem o custo de armazenagem é pago?

Os portos funcionam no regime de concessão. Ou seja, eles pertencem à União. Dessa forma, o governo concede o espaço para que empresas privadas possam praticar uma atividade econômica ali. Nesse caso, o serviço de armazenagem de cargas.

Assim, o pagamento vai para essas empresas. Assim, elas repassam uma parcela dessa receita ao governo. Aqui temos duas situações. A Armazenagem de um container completo e a do container compartilhado.

A unidade é muitas vezes é deixado a céu aberto, já que as carga estão protegidas pelo metal. Por outro lado, no container compartilhado, a operação é mais complexa. Primeiro, o container vai para um local específico. Depois de esvaziado, as cargas são separadas, levadas para um local protegido, com cobertura.

Toda esse trabalho é que encarece a armazenagem para o importador de pequeno porte. Ou seja, é o que dificulta o acesso ao container compartilhado.

Vamos para os custos da fase mais importante do processo de importação.

4. O Desembaraço Aduaneiro

O Desembaraço Aduaneiro é o ápice do processo de importação. Posso dizer que quase todos os procedimentos são feitos com objetivo de liberar a carga na fiscalização.

Assim, para que essa liberação aconteça também existe um custo. Na verdade, uma série de custos. Ainda que tenhamos vistos os impostos de importação anteriormente, é na fase do despacho que muitos deles são recolhidos. As Taxas de armazenagem também é cobrada aqui.

Além disso, exceto para importação simplificada, é preciso ter despachante aduaneiro e habilitação do radar siscomex. A receita não cobra nada para utilizar o radar siscomex.

Por outro lado, o despachante cobra a partir de um salário mínimo para cada importação.

O custo depende do tamanho da carga e da complexidade envolvida na operação. Ou seja, cargas maiores e com maior variedade de produtos são mais difíceis de tratar, por isso, o custo e maior.

Tudo isso é feito por meio do numerário, que consta todos os custos aduaneiros. Assim, entre eles estão:

  1. Os Impostos de Importação;
  2. Os honorários do Despachante aduaneiro;
  3. Taxas Alfandegárias;
  4. Taxa de Armazenagem
  5. Movimentação THC e etc.
Retirado de Envato.com

Posteriormente, o despachante faz a Declaração de Importação. Nela, todos os dados da importação são transmitidas à Receita. Então, a partir daí os impostos federais são já debitados na conta do importador.

5. O Frete Nacional

A última etapa da jornada de importação é o frete até o endereço da empresa. Depois que a carga sai do porto fica tudo muito simples e tranquilo de resolver.

Ou seja, o importador apenas precisa contratar uma empresa de frete rodoviário. Dessa forma, precisa acertar os termos do serviço, de acordo com as necessidades e características da carga.

Por exemplo, numa importação de container completo a unidade pode ser colocada no caminhão e seguir até a empresa. Assim, a carga é aberta na sua porta.

Por outro lado, a carga pode ser retirada do container e colocada num caminhão baú. Esse seria até o caso para importação compartilhada.

O valor do frete rodoviário depende da distância e do tamanho ou peso da carga. Assim, cada empresa tem uma forma de calcular os custos. Ao importador resta pesquisar.

Agora que você já conhece os principais custos de importação da China, que saber como escolher os produtos mais vantajosos para importar?

Dilvo Rodrigues

Dilvo Rodrigues

Nascido nas Minas Gerais, formado em jornalismo e apaixonado por cinema. Sou pai do Francisco, prezo por uma história bem contada e tenho muito gosto por aprender coisas novas. Sou Redator na China Gate, e ajudo pessoas a tomarem as melhores decisões sobre importação da China.
Dilvo Rodrigues

Dilvo Rodrigues

Nascido nas Minas Gerais, formado em jornalismo e apaixonado por cinema. Sou pai do Francisco, prezo por uma história bem contada e tenho muito gosto por aprender coisas novas. Sou Redator na China Gate, e ajudo pessoas a tomarem as melhores decisões sobre importação da China.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Recentes

Alibaba Sem Segredos

Curso Gratuito para você que deseja começar a importar da China!