Como Importar da China para Revender

Tempo de leitura: 15 minutos

O principal objetivo da importação empresarial é revender os produtos, e obter bons lucros. Então, se você é um importador ou quer tornar sua empresa uma importadora, o foco deve ser em como importar da China e revender aqui no Brasil.

Entretanto, não é possível separar a importação da revenda, e vice-versa, já que são duas situações que dependem e influenciam uma a outra. Nesse texto, vamos falar disso. Mas, como tudo na vida, é preciso ter um ponto de partida. Nosso início aqui é o processo de importação. Durante esse texto, você vai entender como ele funciona e influencia a situação de revenda.

Vamos um passo de cada vez.

Qual o melhor produto para Importar da China e revender?

Essa é uma das perguntas que mais os importadores fazem nas nossas redes sociais. Na verdade, acredito que não existe uma resposta rápida e direta sobre essa questão. Assim, no meu modo de ver, penso que cada importador deva mesmo é se perguntar: “Qual o produto certo para importar da China e que também é certo para mim?”

O caso do empresário Gaúcho Thierry Ribeiro pode exemplificar bem isso. A empresa dele sempre atuou no ramo de calçados e produtos esportivos. Entretanto, ele buscava ainda um produto para se diferenciar no mercado e que fosse mais lucrativo. Dentro do ramos de esportes, o empresário decidiu investir em bicicletas. Mas, optou por uma bicicleta específica, a fat bike.

Ele percebeu que havia um oportunidade para vender bicicletas que custassem entrem R$ 1.000 e R$ 2.000. Além disso, compreendeu que poderia trabalhar nessa faixa de preço com um produto diferenciado. Com isso, ele importou os produtos na China por um valor X, e hoje vende por 3 vezes mais em marketplaces.

Não tenho dúvidas de que Thierry fez escolhas muito inteligentes nesse sentido. Ou seja, enxergou uma oportunidade, e escolheu apropriadamente qual era o produto certo, para atender o mercado, sem sair do segmento onde ele já atuava. É claro, que há possibilidades de ganhos para empresários que querem mudar totalmente de ramo. Todavia, nesse caso, é preciso fazer o trabalho de formiguinha, e começar do zero.

Por isso, devo lhe perguntar, caro importador, com qual produto você gostaria de trabalhar? Quais as oportunidades que você já encontrou para esse produto? Você tem afinidade com o mercado pretendido? Tem afinidade com o produto? Gosta dele?

Pense nisso!

Quer saber mais sobre a história do Thierry com importação da China? Assista ao vídeo abaixo.

Buscando produtos e fornecedores na China

Partindo da ideia de que você já tenha escolhido o produto para importar, o próximo passo é buscar os melhores preços e fornecedores desse item. Existem algumas formas de fazer isso. A primeira delas é ir até a China e conhecer tudo bem de perto. Entretanto, se você não tiver orçamento para uma viagem dessas, a pesquisa pode ser feita no Alibaba ou em outras plataformas on-line de importação empresarial.

Quais as vantagens e desvantagens das opções que apresentei acima? Viajar para a China envolve uma série de custos. Ente eles, é possível destacar custo com passagens, hospedagem e alimentação. Todavia, a vantagem é poder ver o produto com os próprios olhos, checar por si mesmo a qualidade dele, se atende ou não a demanda do negócio. Além disso, você vai poder conhecer o fornecedor pessoalmente, visitar as instalações dele e, com isso tomar decisões baseadas em informações coletadas por você mesmo.

Por outro lado, negociar através das plataformas é bem mais em conta, financeiramente. Além disso, você pode consultar um número maior de produtos e fornecedores, isso tudo através de um clique. Entretanto, o quesito confiabilidade fica prejudicado, sendo que você precisa utilizar ferramentas e recursos para se sentir seguro.

Por isso, vou mostrar aqui a importância de se fazer uma inspeção, e outras estratégias como amostra e lote teste, por exemplo.

Vamos lá?

A importância da Inspeção no fabricante Chinês.

Ao importar da China para revender através de plataformas como o Alibaba, no próprio site você pode contratar uma vistoria no fornecedor da China. Há ainda a possibilidade de contratar uma empresa terceirizada. Assim, você pode realizar inspeções de fábrica, de produto ou os dois.

Basicamente, nos dois casos, a inspeção irá verificar se o fabricante realmente existe, se ele realmente produz os produtos ofertados na plataforma. Sendo assim, a inspeção nos produtos é feita depois da fabricação dos itens. Nela, é analisado a qualidade dos itens, se atendem as especificações combinados, funcionam corretamente etc.

É importante estar atento ao contratar a empresa de inspeção. Então, a dica é verificar a veracidade dos documentos e informações prestadas, ou seja, saber se essas pessoas realmente prestam o serviço que oferecem e se é de qualidade.

Quer saber mais sobre inspeção? No vídeo abaixo o Rodrigo Giraldelli explica tudo sobre o assunto.

Importar Amostra ou Lote Teste da China

A amostra e o lote teste podem ser utilizados para saber se o produto é bom e se o mercado consumidor se interessa pelo item, respectivamente. Preciso dizer que os dois são pagos. A amostra é uma boa pedida para quem quer conferir de perto o produto, saber se atende às necessidades da empresa, por exemplo.

Por sua vez, o lote teste deve ser utilizado para testar o mercado. Dessa forma, você importa da China uma quantidade limitada do produto e distribui para clientes mais próximos. Por isso, é importante saber e pedir retorno desses consumidores sobre o produto. Com essas informações, é possível concluir se ele tem chances ou não de cair no gosto do público.

Então, se há dúvidas sobre a aceitação do produto, o lote teste é a pedida.

Feito isso, qual pergunta me faço agora?

Importar da China para Revender é Viável?

Para responder a essa pergunta, é necessário percorrer um caminho de cinco passos. Então, para saber se a importação da China para revenda é viável ou não, precisamos calcular os custos da importação. Isso deverá ser colocado na planilha de custos. Além disso, você precisará fazer uma pesquisa no mercado, saber quais os preços praticados no produto. Com essas informações você vai entender se a importação é viável e se será possível concorrer no mercado e obter bons lucros. Dessa forma, costumo dividir os custos de importação em quatro blocos, que são:

  1. Custo do Produto
  2. Custo do Frete
  3. Impostos
  4. Despesas Fixas

O Custo do Produto na Importação da China

O Custo do produto vai depender da quantidade e da qualidade do seu pedido junto ao fornecedor. Além disso, quanto mais tempo você gastar procurando ou fazendo busca de um produto no Alibaba, por exemplo, maior é a chance de encontrar bons preços.

Assim, verifique a reputação do fornecedor. Você pode fazer isso checando as avaliações feitas por outros clientes. Elas estão disponíveis na própria plataforma.

Imagem mostra três navios cargueiros parados em um porto. Eles estão abastecidos de containeires de produtos importados da china para revender.
foto por Andy Li, retirado de Unsplash.com

O valor do frete para importar da China para revender

A escolha do frete depende de uma relação que o importador precisa fazer entre custo e a rapidez de chegada da mercadoria ao Brasil. Explico melhor. Vamos fazer de conta que estamos no início do mês de Abril. Você quer importar produtos para o Dia das Mães. Bom, já estamos em cima da hora, maio está quase aí.

Além disso, vamos dizer também que o fabricante já tem o produto pronto para lhe entregar, ok? Esse fato pode reduzir sua importação em 30 dias. Numa importação marítima, só o tempo de viagem entre China e Brasil é de 45 dias. Então, para o dia das mães, estaria fora de cogitação, sem chance.

Sendo assim, a saída seria custear um frete aéreo, que levaria em torno de 25 dias para chega a sua empresa. Pode ser que chegue mais rápido? Sim! Pode atrasar? Também pode. Uma questão importante aqui é evitar deixar tudo para última hora, pois o planejamento e a segurança do negócio devem ser fatores norteadores de todas decisões empresariais, inclusive sobre importação.

Dessa forma, no nosso exemplo, você teria de pagar por uma importação aérea. Ou seja, pagaria bem mais caro e ainda correria o risco de receber a mercadoria em cima do prazo, o que poderia prejudicar suas vendas.

Por isso, estude direitinho as possibilidades de frete que mais se encaixam nas suas necessidades e possibilidades, escolhendo a melhor forma para importar da China e revender com lucratividade.

Quais são os Impostos de Importação?

Os impostos de importação são ao todo cinco. O pagamento deles é o que faz com que sua mercadoria seja declarada como legalizada no Brasil. Geralmente, eles são pagos quando a carga chega no porto ou aeroporto brasileiro. Além disso, como exceção do ICMS, os demais tributos são todos recolhidos pelo governo federal.

Os impostos de importação são:

  1. Imposto de Importação
  2. Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI)
  3. Programa de Integração Social (PIS)
  4. Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e
  5. Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS)

Quer saber mais sobre os impostos incidentes na importação empresarial? Assista ao vídeo abaixo.

O que são despesas fixas de Importação?

As despesas fixas são vinte ao todo, mas nem todas elas incidem sobre a importação. Se você vai importar da China para revender, as despesas fixas que vão incidir sobre a importação dependem de alguns fatores. Por exemplo, se o frete contratado é marítimo ou aéreo.

Alguns exemplos de despesas fixas são armazenagem, emissão de documentos, pagamento de despachante aduaneiro, licenças e certificações de produtos, Radar Siscomex. Por exemplo, você pode estar importando um produto que precisa de uma certificação da Anvisa, do Inmetro etc.

Se você é um empresário que vai fazer importação de pequeno porte, deve prestar muita atenção na incidência das despesas fixas sobre a carga.

Saiba mais no vídeo abaixo

Tornando a Importação da China uma Realidade

Depois de ter feito todos os custos da importação da China, chega o momento de tomar a decisão mais importante: “Devo importar ou não?”. A dica principal aqui é confiar nas informações da planilha. Ou seja, se for possível importar da China para revender com ganhos de 2 ou 3 vezes o valor do custo do produto, manda a bala. Se não for, dê um passo atrás. Busque outro produto, outro fornecedor ou outra modalidade de importação. Mas não desista!

Se a resposta for sim, então entre em contato com fornecedor e sinalize a concretização do negócio. Ele vai gerar para você um documento chamado Proforma Invoice, com uma série de informações sobre o pedido. Entre elas, destaca-se descrição completa, peso bruto e líquido dos produtos. Além disso, traz informações sobre a cubagem e o HS Code.

Ela também é usada para realizar o pagamento do fornecedor, por meio de banco ou casa de câmbio. Geralmente, os fabricante pede um adiantamento de 30% para iniciar a produção. Mas esse percentual pode variar, dependendo do combinado entre as partes.

vamos para o próximo passo.

O Embarque dos Produtos na China

No embarque dos produtos no porto chinês quem entra em cena é o agente de cargas. Ele faz o meio de campo entre a empresa dona do serviço de frete e o contratante, que nesse caso é você.

Vou tentar explicar como o agente de cargas atua no frete marítimo. Se você, por exemplo, contratou um container completo, então o Agente de Cargas manda uma unidade no fabricante chinês. A unidade é abastecida e encaminhada ao porto.

Por outro lado, se a contratação for de um container compartilhado, o agente de cargas manda buscar as mercadorias no fornecedor. O fornecedor também pode encaminhar os produtos para o armazém portuário onde todas as cargas no container compartilhado serão consolidadas. Ou seja, todas as importações de vários importadores são agrupadas num mesmo container.

Preciso ressaltar que existe um prazo para que a carga seja entregue no porto para embarque no navio cargueiro. Esse prazo, chamado de deadline, quem informa à você é o agente de cargas.

Suave?

Vamos caminhar agora para uma fase importante da importação.

O Desembaraço Aduaneiro no Brasil

O desembaraço aduaneiro é fase mais complexa de todo o processo de importação, principalmente no quesito burocracia. É nesse momento que os documentos de importação são checados pelos agentes da Receita Federal. Dessa forma, antes da carga chegar na aduana brasileira, o importador tem de contratar o despachante aduaneiro.

Então, esse profissional entrega os documentos de importação à Receita. Ele também procede com o preenchimento da Declaração de Importação (DI), a partir da Commercial Invoice. Assim, é muito importante que a commercial invoice esteja devidamente preenchida, como todas as informações solicitadas. Caso falte algum dado, o importador será alvo de multas ou retenção da carga até que o erro seja corrigido.

Os Canais de Parametrização

Nessa fase temos os temidos canais. Esses canais são simbolizados pelas cores verde, amarela, vermelha e cinza, sendo utilizados para quem importa com foco empresarial, com CNPJ e tal. 

Muitos importadores temem o canal vermelho. Mas, ele apenas significa que haverá uma checagem in loco das mercadorias. Ou seja, o agente da Receita Federal irá até a carga e abrirá as caixas até ter se convencido de que há correspondência entre o que está no documento e o que está nas caixas. Dessa forma, se sua importação estiver todo certinha, bem conduzida, não há o que temer.

Para evitar problemas com a documentação, aconselho veementemente que o importador faça um check list rigoroso de toda a papelada. Quer saber mais sobre os canais de parametrização? Acesso o vídeo abaixo.

Frete até a empresa do Importador

Na maior parte das modalidades de importação, o importador precisa contratar o frete do porto de desembarque até a empresa. Isso só não acontece em um caso. Na Importação Simplificada, que é uma modalidade de importação aérea, existe um serviço que conhecido como door to door.

Com ele, a empresa contratada, por exemplo a DHL, retira os produtos na porta do fabricante ou fornecedor na China e entrega a carga na porta da empresa do importador. Uma belezura, né!? Só que isso custa caro. Além disso, indicado apenas para alguns tipos de mercadorias.

A importação simplificada é indicada para produtos de alto valor agregado, sendo que o valor da carga não pode ultrapassar os US$ 3 mil. Além disso, esses produtos precisam ser pouco ou minimamente volumosos. É o caso de relógios, bijuterias e componentes eletrônicos.

Entretanto, se você precisa importar produtos volumosos, mas não tem grana para trazer um container inteiro, o Importação Digital é o plano que atende a essa necessidade.

Importação para revender no Importação Digital

Se você está pensado em obter o máximo de lucratividade na sua importação a dica é o Importação Digital. Nesse programa, você não precisa importar o container inteiro. Ou seja, paga 247 dólares por um metro cúbico ocupado na unidade, sendo que o mínimo a ser contratado é um metro cúbico.

A grande vantagem do Importação Digital é livrar você das altas taxas cobradas na armazenagem da carga nos portos brasileiros. Os custos com despachante aduaneiro estão incluídos no valor que o importador paga pelo frete.

O time China Gate cuida da parte burocrática, com os custos de importação e desembaraço aduaneiro, por exemplo. Por outro lado, o importador fica responsável por toda parte comercial da importação. Ou seja, pela busca, contato com o fornecedor e pelo pagamento do fabricante na China.

Você terá ainda acesso a um série de bônus e vantagens.