Como Importar da China para o Brasil Ainda no Primeiro Trimestre

Como Importar da China para o Brasil no primeiro trimestre

Se você quer saber como importar da China para o Brasil começando ainda no primeiro trimestre, veio ao conteúdo certo. Nesse material, vai acompanhar quatro dicas para tirar o projeto do papel nos próximos três meses.

Por outro lado, levando em conta que uma importação dura de 90 a 120 dias, ela deve chegar em meados de junho ou julho. Sendo uma boa pedida para quem tem vendas focadas para datas a partir de agosto. Destaco o dia das crianças e o dia dos pais!

Entretanto, é preciso planejamento e foco. Se você ainda não definiu um produto, terá um pouco mais dificuldade para tirar seu projeto do papel.

Por outro lado, se já sabe o item, o próximo passo é ir direto para as plataformas de importação empresarial, com o Alibaba e a Rakumart.

Nesse texto, você vai saber como importar da China para o Brasil, dando o pontapé inicial na sua importação.

Não Espere o Momento Certo para Importar

A alta do dólar e o custo do frete tem assustado muita gente que pretende fazer importação da China para o Brasil. Desde o início da pandemia, principalmente o custo do frete tem deixado essas pessoas inquietas.

Com isso, começam a se pergunta se esse é o momento certo para importar. Ou se seria melhor esperar que o panorama esteja melhor.

Nesse ponto explicar sobre o que levou o frete a subir tanto de preço é mais fácil do que tentar entender as oscilações dólar. Isso por que o comportamento da moeda americana depende de aspectos, alguns deles de difícil entendimento.

Entre esses fatores, podemos destacas questões políticas e econômicas de toda ordem, aspectos sociais, fenômenos naturais etc.

Dessa forma, o cenário em relação ao dólar pode tanto piorar, como piorar. Por exemplo, com a economia mundial dando sinais de recuperação, o impacto do dólar nas transações comerciais internacionais podem se reduzir.

Entretanto, e se surgir mais uma variável de Covid-19 novamente, impactando todo o comércio internacional e doméstico novamente? Deus me livre disso acontecer novamente. Mas, é possível! É sim.

Como Importar da China para o Brasil: A Crise dos Contêieres

No início da pandemia, com a drástica redução das atividades comerciais em vários países, a demanda por espaços nos navios caiu bastante. Ou seja, o cenário incerto fez com que alguns países reduzissem o número de importações, diminuindo o ritmo no comércio exterior.

Então, começamos a perceber a falta de certos produtos e insumos no mercado, e preços disparando.

Por outro lado, com o avanço das medidas de isolamento e, principalmente, com o desenvolvimento e aplicação da vacina a vida começou a querer voltar ao normal.

Então, as atividades comerciais voltaram com tudo. O efeito disso foi uma demanda gigantesca por produtos importados da China e de outros países do continente asiático.

A cadeia logística não estava preparada para toda essa movimentação, faltando então contêineres e espaços nas embarcações para abrigar as cargas.

Na China mesmo os armazéns portuários já não tinham mais capacidade de receber mais cargas em seus depósitos. E, isso atrasou alguns embarques.

Se a gente pensar na cadeia de importação, a procura por espaços nos navios e contêineres configura um panorama de pouca oferta e alta demanda pelos serviço.

Então, a tendência foi de elevação dos custos para quem vai importar.

Quando o Custo do Frete vai Cair?

Há uma expectativa do mercado de que aconteça uma redução considerável já na volta do ano novo Chinês, em meados de fevereiro.

Todavia, os valores não devem voltar ao que era praticado antes da pandemia.

E, não é certo que aconteça qualquer redução, haja vista que os operadores do setor entenderam ser possível operar mesmo com preços estratosféricos. Quero dizer, existe gente apta a custear os valores praticados.

Então, vamos aguardar e ver o que acontece!

Defina um Produto que Consiga Vender no Mínimo pelo Dobro

Nenhum produto se vende sozinho. Então, o que sempre digo aqui é que a importação de um produto da China para o Brasil não será a salvação de nenhum negócio.

Isso por que entendo que a venda é o fator mais importante em jogo.

Na verdade, se a gente pensar bem, vai acabar entender que mesmo a importação é analisada em função da venda.

Então, você vai importar o produto se ele tiver um custo menor e poder ser vendo com uma margem boa no Brasil. Você só vai importar um produto da China se ele tiver saída por aqui, se existir demanda e se for competitivo no mercado.

Percebe como tudo funciona em torno da venda? E, como ter uma boa estratégia de vendas e garantir um bom posicionamento desse produto no mercado? Investindo em marketing!

Mas aí você pode me perguntar: Dilvo, como saber se poderei vender o produto pelo duas ou três vezes mais?

A resposta se chama Planilha de Custos!

O Que é a Planilha de Custos na Importação da China?

A função da planilha de custos na importação da China é nortear sua jornada importadora. A planilha de custo responde aquela questão básica que todos nós já fizemos uma vez ou outra a respeito de um produto: compensa importar?

Assim, é preciso verificar os custos para saber se é possível importar. Assim, para ter essa resposta, a planilha levanta e lista todos os custos que incidem sobre uma importação. Desde o custo do produto até a chegada dele na porta da sua empresa.

Dessa maneira, no documento os custos de importação são divididos em quatro:

  1. O Custo do Produto;
  2. O Valor do Frete mais o Seguro;
  3. Os Impostos de Importação e
  4. As Despesas Fixas

Um ponto mais básico ainda desse documento é que ele vai situar você frente a importação, mostrando se o capital disponível é suficiente ou não para importar.

Quer saber mais sobre a importância da planilha de custos e de realizar um custeio prévio da importação? Assista ao vídeo abaixo:

Vamos então ao próximo ponto:

Como Importar da China para o Brasil: Foque suas Vendas nos Marketplaces

No tópico anterior comentei rapidamente sobre a importância do marketing como uma ferramenta de estratégias de venda. Na atualidade, é fundamental que você consiga estabelecer um bom relacionamento com o cliente. Ou, no mínimo oferecer uma ótima oportunidade de negócio pra ele.

Dessa forma, estar posicionado nas plataformas digitais é requisito para qualquer negócio hoje em dia.

A variedade de formatos é bem variada. Dentre eles, temos as redes sociais e os marketplaces.

Nas redes sociais, o foco é promover interação e engajar o público. Isso quer dizer: criar conteúdos que sejam capazes de aglutinar, envolver e divertir as pessoas. Nesses lugares, o foco deve ser menor em querer vender a todo preço, e maior na entrega de conteúdo de valor.

Por outro lado, nas marketplaces a competição pela venda é muito mais aberta. dessa forma, ter um produto com preço atrativo é tudo. É fundamental! É a vida!

Digo isso por que em lugares como o Mercado Livre, por exemplo, o consumidor busca preço. Ou seja, ele quer pagar menos por um produto que ele acharia em uma loja física. E, quem sabe até mesmo ter um bom desconto no frete.

E nos marketplaces é muito importante que você consiga vender, por que a quantidade de itens comercializados é um dos requisitos que os clientes levam em conta na hora de jogar o produto para o carrinho e confirmar a compra.

Proteja sua Margem de Lucro

Com custos de frete nas altura e também com o impacto do dólar, você deve está se perguntando como é possível manter a margem de lucro.

Não tenho dúvida alguma de que a maneira mais fácil e utilizada de se proteger é repassando os custos para o consumidor.

Com isso, é óbvio que o preço do produto vai aumentar. Dessa forma, o cliente tende a sentir uma elevação de preços.

Entretanto, existe uma margem de manobra para subir esse preço do produto. O interessante é você descobrir até onde o consumidor aguenta absorver esse aumento. Então, é muito importante trabalhar com essa margem.

Um outro ponto interessante é tentar reduzir o custo unitário do seu produto comprado lá na China. Ou seja, quanto maior for o seu pedido junto ao fornecedor, menor será o custo unitário.

Todavia, alguns custos de importação recaem sobre o valor da carga. Por isso, faça um estudo para saber até quanto é vantajoso aumentar o pedido e com isso poder continuar trabalhando com a margem de lucro desejada por produto.

Quem vai te dar essas resposta é a planilha de custos, já que você pode simular vários cenário e decidir por aquele que mais se enquadra nas suas necessidades.

Agora, que que você já sabe como importar da China para o Brasil começando ainda no primeiro trimestre, que tal descobrir mais com o Guia Definitivo de Importaçao?

Dilvo Rodrigues

Dilvo Rodrigues

Nascido nas Minas Gerais, formado em jornalismo e apaixonado por cinema. Sou pai do Francisco, prezo por uma história bem contada e tenho muito gosto por aprender coisas novas. Sou Redator na China Gate, e ajudo pessoas a tomarem as melhores decisões sobre importação da China.
Dilvo Rodrigues

Dilvo Rodrigues

Nascido nas Minas Gerais, formado em jornalismo e apaixonado por cinema. Sou pai do Francisco, prezo por uma história bem contada e tenho muito gosto por aprender coisas novas. Sou Redator na China Gate, e ajudo pessoas a tomarem as melhores decisões sobre importação da China.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Postagens Recentes