Como Importar da China no Atacado?

Tempo de leitura: 12 minutos

Se você quer saber como importar da China por atacado, veio ao lugar certo. Nesse texto, vou mostrar algumas fases que você precisa percorrer para realizar a importação com sucesso.

Dessa forma, vou abordar assuntos que vão desde a busca por fornecedores até o desembaraço aduaneiro nos portos e aeroportos brasileiros.

Simbora, importador?

Importar da China por atacado, por onde começar?

Primeiramente, é preciso definir o produto de importação. Entretanto, caso você não tenha definido o produto que vai importar por atacado da China, a grande dica é escolher algo com o qual você tenha afinidade, goste.

Por exemplo, eu gosto muito de natação. Comecei a nadar com 7 anos, nadando com foco em competições até os 20 anos. Treinava todos os dias, numa faixa de 5 a 10 km por sessão, dependendo do planejamento.

Então, conheço bastante os equipamentos, os óculos de natação, toucas e outros acessórios. Além disso, sei os materiais mais adequados para quem quer desenvolver a técnica ou a força dentro da piscina.

Por isso, se eu fosse investir em importação, sem dúvida alguma seria em acessórios e equipamentos para nadadores e nadadoras. Dessa forma, minha chance de ser bem sucedido nessa aérea é muito maior, pelo fato do meu conhecimento prévio do esporte e da minha paixão por ele.

Entretanto, vamos dizer que vejo um vídeo do Rodrigo Giraldelli falando sobre as oportunidades no mundo pet. Cresço o olho naquilo e decido importar. Tenho certeza que essa seria uma escolha ruim por que, por exemplo, nunca tive animais em casa. Nunca criei gato, cachorro ou papagaio. Ou seja, não tenho afinidade e nem conhecimento básico nesse ramo.

Dessa forma, defina um produto com qual você goste de se relacionar, de trabalhar e sobre o qual você tenha um bom conhecimento. Pense que você vai trabalhar com isso durante os próximos 10, 20 anos, talvez a vida toda.

Se você ainda tem dúvidas a respeito do produto, veja aqui a lista dos 20 itens lucrativos para importar da China.

Assim, definido o produto, qual o próximo passo para importar da China por atacado?

Foto mostra galpão com diversos estandes onde são encontrados produtos para importação da China por atacado.
Foto de Jezael Melgoza, retirado de Unsplash.com

Buscando Produto e Fornecedores

Nesse tópico entra a importância de se fazer uma boa pesquisa de preços e fornecedores. Esse é um passo fundamental para o negócio crescer em escala. Na verdade, seus lucros dependem disso. E, também conta no fator segurança da importação.

Qual o caminho? O Alibaba é uma boa ferramenta de pesquisa de preços e diversos fornecedores. No site, você vai encontrar um número enorme de produtos, de diversas fornecedores, podendo comparar a qualidade e o preço dos materiais.

Dessa forma, aconselho que você gaste umas boas horas, e realize uma busca sem pressa e detalhista de produtos e, principalmente, de fornecedores.

Antes de você definir o fornecedor, dê uma boa olhada nas avaliações deixadas por outros clientes na página dele no Alibaba. Mas, também, verifique as informações disponibilizadas sobre a empresa dele na plataforma.

Além disso, você pode pedir uma inspeção na fábrica do seu fornecedor no próprio Alibaba. Ou, por sua vez, pode contratar uma empresa que vai fazer a inspeção para você lá na China. É claro que tudo isso é pago. Você precisa se decidir por aquela que vai lhe trazer mais confiança, e que se encaixe no orçamento disponível.

Foto de Lukas Blazek, retirado de Unsplash.com

A Planilha de Custos na Importação por Atacado

Os custos de importação impactam diretamente na viabilidade do negócio. Todavia, esse não é o único elemento que deve ser levado em conta para bater o martelo sobre a viabilidade de um produto ou negócio. O preço de venda também é responsável por dizer se o negócio é viável ou não.

Tenha em mente que o custo da importação é composto por:

  1. Custo do produto na China
  2. Frete
  3. Impostos
  4. Despesas no porto

Onde quero chegar com isso? Numa simples constatação matemática. O custo do produto, mais os custos da importação, mais a margem de lucro que você quer ou precisa alcançar vão resultar no valor aproximado de venda dessa mercadoria. Ok?

Aí, você deve se perguntar:

  1. O valor é compatível com o praticado pela concorrência?
  2. Permite com que você estabeleça um preço atrativo ao consumidor?
  3. Permite com que você comercialize a mercadoria por 2 ou 3 vezes o custo dela?

Entretanto, gostaria de ressaltar que o preço do produto não é composto apenas pelos custos que mencionei acima. Existem outros fatores a se levar em conta. Por exemplo, o desejo que esse produto desperta no consumidor, se é um produto da moda ou não.

Ou seja, questões subjetivas e difíceis de ser avaliadas com exatidão precisam ser levadas em conta no momento da construção do preço de venda.

Todavia, tenho convicção que a planilha de custos será um ótimo norte para seu negócio. Com ela, poderá simular vários cenários de atuação e, além disso, enxergar oportunidades de crescimento.

Que tal baixar a planilha de custos da China Gate agora mesmo?

Quais são as informações da Planilha de Custos?

Vou dividir as informações em três blocos. O primeiro deles é formado pelo custo do produto, custo do frete, mais seguro. O Custo do produto já foi abordado anteriormente nesse mesmo texto. Vamos passar então para o custo do frete.

A escolha do frete depende muito da relação entre custo e oportunidade de venda do produto. Dessa forma, para importar da China existem duas modalidades de frete, que são a aérea e a marítima. Cada um tem suas particularidades. A aérea é mais rápida, porém mais cara. Na marítima, é possível importar um volume muito alto de mercadoria com um preço de frete mais em conta.

Quer saber como é estabelecido o valor do frete? Assista ao vídeo abaixo.

O segundo bloco é das despesas de importação. Elas são uma série de gastos que podem estar incluídos ou não na sua importação. Já que isso depende muito da modalidade do frete, por exemplo.

Essas despesas são em torno de vinte. Mas, nem todas elas podem incidir sobre sua importação. Elas podem ser custo com armazenagem no porto, pagamento de despachante aduaneiro, licenças, emissão de documento etc.

Para saber mais sobre elas, assista esse vídeo aqui ó:

O último bloco são os impostos, que são cinco. Eles são:

  1. Imposto de Importação;
  2. Imposto Sobre Produtos Industrializados
  3. Programa de Integração Social ou PIS
  4. Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e
  5. Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS)

O pagamento desses impostos legaliza suas mercadorias no Brasil. Depois, é só levar os produtos para casa e começar a vender. Se você quiser conhecer mais detalhes sobre cada um desses impostos, não deixe de ler o artigo Impostos de Importação da China para o Brasil, quais são?

Bora seguir em frente?

Concretizando a Importação da China

Com as informações da planilha de custos em mãos, você decide então que é a hora de importar da China. Mas, e agora, José? Não tem segredo. Você vai precisar negociar com fornecedores.

Basta entrar em contato com o fornecedor e sinalizar a concretização do negócio. Com isso, entra em cena a figura da Proforma Invoice, um documento com detalhes do seu pedido, e do produto.

Você recebe a Proforma Invoice do fornecedor. Ela trará uma série de informações. Dentre elas, descrição completa, peso bruto e líquido dos produtos. Além disso, traz informações sobre a cubagem e o HS Code.

Por outro lado, a Proforma Invoice também é utilizada para realizar o pagamento do fornecedor, por meio da intermediação de uma corretora de câmbio ou de um banco. Para iniciar a produção, é comum que o fornecedor peça que você adiante algum percentual do pagamento.

Mas, quanto? Geralmente, a partir de 30% do total.

Foto de Chuttersnap, retirado de Unsplash.com

Embarcando os Produtos na China

Independente do frete escolhido, aéreo ou marítimo, o Agente de Cargas é o responsável pelo embarque dos produtos da China para o Brasil. Sendo assim, ele irá receber a carga no porto ou irá contratar uma empresa para retirar os produtos junto ao fabricante.

Então, ele é a pessoa que faz a ponte entre a empresa dona do serviço marítimo ou aeroportuário e o contratante do frete. Dessa forma, o Agente de Carga “aluga” espaços dentro do navio ou avião e, posteriormente, vende esses espaços para os importadores. Vende para você. Entendeu?

Vamos pegar o frete marítimo para ilustrar como é o trabalho do agente de cargas? Se você, por exemplo, contratou um container FCL, então o Agente de Cargas manda uma unidade no fabricante. Se a contratação for de um container LCL, o agente de cargas manda buscar ou o fornecedor entrega os produtos para que sejam alocados no container no porto chinês.

Posteriormente, o container vai para embarque no porto chinês e, com isso, colocado numa navio com destino ao Brasil.

O Desembaraço Aduaneiro no Brasil

Essa é a fase mais complexa do processo de importação. Aqui entra em ação a figura do despachante aduaneiro. Ele é uma espécie de representante do importador, perante aos órgãos de fiscalização brasileiros. Dessa forma, é preciso contratar esse profissional antes que a carga chegue ao país.

O despachante então deve entregar todos os documentos de importação à Receita Federal, e registrar a Declaração de Importação (DI). O documento que dá origem à DI é o Commercial Invoice. Nele, erros ou falta de informações podem acarretar em multas, atrasos e até mesmo perda total dos produtos.

Ou seja, sem a Commercial Invoice, não há como emitir a Declaração de Importação. E, isso dá um problemão! Por isso, se você vai importar da China por atacado, faça um check list rigoroso dos documentos de importação.

Não verificar corretamente a documentação é um dos principais erros que os importadores infelizmente cometem. No vídeo abaixo, o Rodrigo Giraldelli fala desse e outros 4 erros os quais você deve passar longe.

É durante o desembaraço aduaneiro que acontece o pagamento eletrônico dos impostos, exceto o ICMS. Já que esse deve ser pago ao estado para onde a carga vai seguir. Para isso, é emitido uma guia de recolhimento do imposto.

Por fim, toda checagem de documentos e pagamento dos tributos é feita de forma eletrônica. Entretanto, a fiscalização e checagem dos produtos é feita de acordo com a classificação feita no Canal de Parametrização. Nesse sistema, sua mercadoria pode ser liberada automaticamente, ou ficar travada e requerer a vistoria presencial de um funcionário da Receita Federal.

Frete do terminal de desembarque até a Empresa

Na maior parte das modalidades de importação, o empresário precisa arcar com os custos do frente do terminal de desembarque da carga até a empresa.

Entretanto, na Importação Aérea Simplificada acontece o que chamamos de door to door. Ou seja, a empresa contratada faz a coleta dos produtos na fabricante e entrega na porta da empresa do importador.

Dessa forma, a importação simplificada é indicada para quem quer importar produtos com alto valor agregado. Além disso, a mercadoria não pode ultrapassar 3 mil dólares. O produto também não pode depender de certificação.

Mas, posso importar uma mercadoria de baixo valor agregado e em baixas quantidades?

A resposta está logo abaixo.

Importar por Atacado da China com o ID

Para você que está planejando sua primeira importação, indico a Importação Digital. Nela, você não precisa importar o container inteiro, e paga 247 dólares por no mínimo um metro cúbico ocupado na unidade.

A grande vantagem do Importação Digital é livrar você das altas taxas cobradas na armazenagem da carga nos portos brasileiros. Além disso, no Importação Digital, as despesas com despachante aduaneiro também já estão inclusas no valor do frete.

Dessa forma, o time China Gate cuida da parte burocrática, com os custos de importação e desembaraço aduaneiro. Por outro lado, o importador fica responsável por toda parte comercial da importação. Ou seja, pela busca e contato com o fornecedor. Além disso, fica a cargo do importador o pagamento do fabricante na China.

Você terá ainda acesso a um série de bônus e vantagens.

Bora importar?