O Infalível Mapa da Mina da Importação Empresarial

O primeiro passo é ter um CNPJ, já que estamos falando de importação empresarial. Entretanto, para encurtar nossa jornada, vou partir do princípio de que o importador já tenha uma registro de pessoa jurídica. Preciso lembrar que MEI também pode importar. Ok? Então se você é Microempreendedor Individual, vamos juntos.

Além disso, o importador precisa estar habilitado no radar siscomex e contratar um despachante aduaneiro. Esse é o profissional responsável pelos procedimentos legais da sua importação.

Definindo o Produto para Importação Empresarial

O passo seguinte para quem quer importar é definir um produto. O segredo é trabalhar com algo no qual você já goste ou conheça. Mas por que? Entender o mercado, os gostos e dores dos clientes é muito importante para ter sucesso nos negócios. Então, se você leva jeito para trabalhar com animais de estimação, invista no ramo pet. Mas, se você gosta de tecnologia, que tal investir em acessórios para celular, ou componentes eletrônicos para computadores?

Muitos importadores querem surfar a onda do momento. Ou sejam, querem fazer dinheiro rápido com os produtos da moda. Por exemplo, sabemos que segmento pet, de bicicletas e de utilidades domésticas estão em alta no momento.

Entretanto, se você sempre trabalhou com materiais de escritório qual a chances de conseguir sucesso no ramo pet? Tenho certeza que é possível sim alcançar o sucesso. Mas, nesse caso, levaria mais tempo. Você está preparado para viver o processo do recomeço? Fica a pergunta.

Retirado de Unsplash.com

Quais Produtos Podem ser Alvo de uma Importação Empresarial?

Em resumo, tudo que é comercializado no Brasil pode ser importado. Mas, existem alguns itens que são mais fáceis de importar do que outros. Por exemplo, acessórios para bicicletas ou para celulares não precisam de homologação ou certificação de agências reguladoras Brasileiras.

Por sua vez, os brinquedos para crianças devem ser homologados sempre que importados, mesmo que já tenham passado por esse processo em outras importadoras. Ou seja, esses objetos devem ser autorizados por agências reguladoras brasileiras. Entre elas, podemos destacar:

  1. Inmetro;
  2. Agências Nacional de Telecomunicações (ANATEL);
  3. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA);
  4. Ministério do Exército e
  5. Ministério da Agricultura etc.

Além disso, existem produtos com maiores dificuldades de importação, devido as sobretaxas. Alguns deles sofrem Antidumping, por exemplo. Dessa forma, antes de decidir, verifique as condições de importação objeto. Sabe onde você pode verificar essas informações? No Sistema Integrado de Comércio Exterior, SisComex.

Corre lá e faça uma boa análise antes de tomar qualquer decisão, ok?

Buscando Por Fornecedores na China

Existem duas maneiras de prospectar fornecedores. A primeira delas é indo à China, participando de feiras e eventos. Ou seja, encontrando possíveis parceiros pessoalmente. A segunda, utilizando plataformas online de importação empresarial, como o Alibaba.

A Busca de fornecedores deve ser feita com bastante atenção. Essa é uma fase importante da jornada rumo a concretização da importação empresarial. Então, gaste bastante tempo fazendo busca de fornecedores, com objetivo de chegar até aqueles que oferecem as melhores oportunidades. É claro que a melhor oportunidade é aquela que esteja alinhada às suas demandas de importação.

Dessa forma, peça sempre a cotação do número mínimo de produtos. Em seguida, verifique a NCM de cada item. Com esses dados, será possível fazer uma análise se o produto é viável ou não. A grande dica aqui é ser assertivo e profissional com seu futuro fornecedor na China. Os chineses levam essas características em conta na hora de negociar.

Quer mais dicas para negociar com os chineses? Pega essas aqui ó:

  1. Tenha clareza e seja assertivo sobre seus objetivos;
  2. Evite fazer muitas perguntas ao mesmo tempo;
  3. Seja muito específico sobre o produto e suas características;
  4. Dê tempo para que o fornecedor responda as perguntas e dúvidas e
  5. Reúna as cotações e escolha no máximo três para um contato posterior.

Vamos em frente!

Retirado de Unsplash.com

Compensa Fazer Importação Empresarial do Produto?

Antes de fechar negócio, o importador precisa saber se vale a pena ou não fazer a importação. É aqui que a entra a necessidade da cotação, através da figura da Proforma Invoice. Esse é um documento que o fornecedor vai encaminhar com alguns dados. Essas informações serão utilizadas para fazer o custeio da operação.

A Proforma Invoice traz informações como:

  1. Descrição completa dos produtos (quantidade de itens, preço por unidade em dólar, valor total dólar etc );
  2. Peso bruto (o que inclui produto e todo material utilizado na embalagem);
  3. Peso líquido ( peso apenas do produto);
  4. Cubagem;
  5. Previsão de entrega e
  6. HS Code ( Código Internacional de oito dígitos específico de cada tipo de produto).

Mas, como o importador utiliza tudo isso para saber se compensa ou não importar? Como ele deve fazer esse cálculo? Como dito anteriormente, a cotação enviada pelo fornecedor irá ditar os parâmetros para o cálculo de viabilidade. Dessa forma, é só colocar tudo na planilha de custos.

Quais Custos devem estar na Planilha de Simulação de Custos?

Os custos de importação empresarial que serão alvo da planilha são:

  1. O Custo do Produto
  2. O Custo do frete mais seguro
  3. Os Impostos de Importação e
  4. As Despesas Fixas.

A análise de viabilidade é um capítulo fundamental para o sucesso da importação. Isso porque é possível importar qualquer quantidade de produtos. Entretanto, numa importação empresarial tudo deve estar conectado com o objetivo de vender cada item.

Com isso, o importador deve ter em mente que o custo por item na importação, mais os custos para manter o produto na prateleira, mais o lucro almejado, precisam resultar em um preço de venda interessante para o cliente.

O que quero dizer com isso? Não faz sentido importar um produto se a venda dele não for capaz de pagar os custos e dar lucro para sua empresa. Se a planilha de custo informou que ele é viável, então bora importar.

Mas, antes vamos checar alguns quesitos de segurança.

Como Saber se o Fornecedor é de Confiança?

Numa negociação cara a cara, o importador consegue ver todas as questões que envolvem confiabilidade bem de perto. Ou seja, pode conversar diretamente com o fornecedor, visitar as instalações, pegar o produto com as próprias mãos e verificar a qualidade, por exemplo. Todavia, na internet o fator segurança é um pouco mais complexo.

A boa notícia é que o importador não tem que trilhar esse caminho sozinho. Aqui, você pode utilizar algumas ferramentas e continuar a rota sem percalços. Como fazer isso? Siga esse norte aqui ó:

  1. Analise os dados disponíveis sobre o fornecedor no Site;
  2. Leia as avaliações e comentários na página, principalmente de clientes brasileiros;
  3. Verifique a classificação do fornecedor na plataforma;
  4. Certifique-se que ele já tenha recebido uma inspeção ou vistoria em suas dependências e
  5. Na troca de mensagens por chat, analise se o fornecedor entende mesmo do produto.

Para não cair em uma encruzilhada, utilize todas esses passos de forma conjunta. Entretanto, o ponto que vai oferecer maior segurança é a inspeção. Dessa forma, caso seu fornecedor não tenha recebido uma vistoria recentemente, não pense duas vezes para contratar essa checagem.

A Inspeção de Fábrica é Mesmo Importante Assim?

Não há dúvidas disso. Assim como em qualquer outro lugar do mundo, há picaretas e pessoas má intencionados atuando em plataformas de importação da China. Com isso, a inspeção é algo que vai garantir que você continue percorrendo seu caminho, mas em segurança.

Na inspeção de fábrica é possível averiguar:

  1. A Qualidade de Processo do Fabricante ou Fornecedor;
  2. A Capacidade produtiva dele;
  3. A veracidade de documentos e certificados de funcionamento;
  4. A regularização Quanto a Normas e Leis de segurança;
  5. Condições de maquinário;
  6. Condições de trabalho dos funcionários etc.

Portanto, contrate profissionais ou empresas especializadas nesse tipo de serviço. Esqueça aquele seu amigo que mora na China e disse que poderia fazer a inspeção para você. Ele pode ter muito boa vontade, porém não deve ter a experiência e os conhecimentos necessário para realizar a tarefa. Evite correr riscos desnecessários.

Deixe para utilizar a boa vontade de seu amigo numa viagem a China. Ele pode ser um bom parceiro de turismo.

Retirado de Unsplash.com

Concretizando a Negociação com o Fornecedor

Se o importador escolheu o produto, fez a inspeção no fornecedor e está seguro com os dados e informações colhidas, o próximo passo é concretizar a negociação. Nesse ponto, é importante discutir prazos de entrega, valores, a modalidade de pagamento e frete.

Caso o importador tenha dúvidas sobre o produto, a dica é solicitar amostras. Ao contrário do que estamos acostumados aqui no Brasil, as amostras de produtos da China não são gratuitas. Elas são pagas e costumam ser importados por avião. Traduzindo: Não são gratuitas, são caras!

Porém, podem significar mais uma medida de segurança. Já pensou importar um lote inteiro e só quando a carga chegar na sua empresa perceber que não era nada daquilo que você queria? Pois é! A amostra pode evitar esse prejuízo! Por outro lado, se quiser testar a aceitação do produto pelo público, a dica é o lote teste.

Então, as amostras e o lote teste tem finalidades diferentes. Enquanto a amostra impacta na segurança do importador sobre a qualidade do produto, o lote teste se refere a aceitação do mesmo perante o mercado.

Se tudo estiver certinho, aperte a mão do seu parceiro na China. Negócio Fechado!

Quais os Passos para o Fornecedor Enviar a Carga para o Porto?

Durante a negociação, você e o fornecedor devem ter acertado o valor de adiantamento para que ele comece a preparar o pedido. Geralmente, o percentual é entre 20% e 30%. Entretanto, como disse, depende da negociação. Por exemplo, se o fornecedor já tiver todo o pedido já pronto para enviar, é possível que ele peça o valor integral da compra.

Por outro lado, se o pedido for muito grande e ele precisar produzir os itens, os percentuais mencionados acima podem ser aplicados. Com esse repasse você está dizendo ao fornecedor “Ok, pode preparar meu pedido e enviar para o Brasil.”. Entretanto, essa fase pode durar até 30 dias, caso seus produtos ainda precisem ser fabricados.

Depois disso, eles são enviado para o porto na China.

O Embarque dos Produtos no Porto Chinês

Essa é fase onde o importador precisa de uma profissional muito importante, que será responsável pela “navegação” dos produtos entre a China e o Brasil. Esse cara é o agente de cargas. Ele é quem encurta as distâncias entre a empresa dona do frete marítimo e o importador. Mas de que forma?

O Agente de cargas comercializa os espaços disponíveis no navio, sendo responsável por receber e alocar a carga nos armazém. Posteriormente, faz a consolidação dela no container e envia o mesmo para o navio. Se a contratação for de um container inteiro, o FCL, o agente de cargas manda a unidade até o fornecedor. Por lá, ela é abastecida. Depois, segue para o porto.

É muito importante que a contratação desse profissional seja feita antes da carga ser enviada ao armazém na China. Isso por que o Agente de Cargas faz a conferência de toda a documentação dos produtos, já com vistas no processo de desembaraço aduaneiro no Brasil.

O Desembaraço Aduaneiro no Importação Empresarial

Considero que a fase do desembaraço aduaneiro no Brasil seja a mais preocupante de todo o processo de importação. Como já dito em outros textos, nosso país é muito burocrático à entrada de produtos de outros países. A quantidade de procedimentos e documentos exigidos justifica bem esse argumento.

Não é atoa que para passar por todas as exigências precisamos de um profissional específico para esse assunto, o despachante aduaneiro. No momento que a carga da entrada no Brasil, ele substitui o agente de cargas e assume a responsabilidade pelos trâmites legais da importação empresarial. Quer conhecer algumas das atividades desse profissional? Lá vai:

  1. Enviar os documentos de importação para a Receita Federal;
  2. Registrar a Declaração de Importação;
  3. Verificar o enquadramento tributário da carga importada;
  4. Pode realizar o pagamento dos impostos de importação empresarial e
  5. E pode atuar na checagem da carga juntamente como os fiscais da Receita Federal.

Assim como o agente de cargas, contrate o despachante aduaneiro antes da carga chegar ao Brasil. Mas por que? A Armazenagem dos produtos nos portos brasileiros é caríssima. Então, faça tudo para não gastar mais do que o previsto com armazenagem.

Além disso, o despachante aduaneiro só consegue legalizar sua importação empresarial se toda a documentação de importação estiver devidamente preenchida e correta. Dessa forma, é muito importar que o importador faça um check list rigoroso de todos os documentos.

É com eles que os produtos serão checados nos canais de parametrização pelos fiscais da Receita Federal.

Foto de Andy Li, retirado de Unsplash

Minha Importação Empresarial vai cair no Canal Vermelho?

A receita tem requisitos próprios para classificar as importações. Muitos deles não estão muito claros. Entretanto, sabemos que qualquer característica que fuja do padrão pode despertar o interesse dos fiscais.

Por exemplo, se você sempre importou R$ 50 mil em container compartilhado, durante os últimos seis meses. De repente, seus dados aparecem no sistema fazendo uma importação de R$ 500 mil em container fechado. É possível que você caia no canal vermelho para maiores averiguações.

É claro que se suas importações empresarias estiverem devidamente documentadas, e se você presta as devidas informações a Receita Federal, tanto no âmbito de pessoa jurídica, tanto como pessoa física, não há motivo para se preocupar. A fiscalização no canal vermelho apenas irá demorar um pouco mais.

Entretanto, além do canal vermelho, há outros procedimentos de fiscalização.

Quais são as Modalidades de Fiscalização da Importação Empresarial?

Os canais de parametrização nada mais são do que formas de fiscalização das cargas. Podendo ser:

  1. Verde: Quando a carga é liberada quase que automaticamente. A Receita Federal compreende que está tudo certo com a importação;
  2. Amarelo: Nesse canal, o fiscal da receita irá fazer uma checagem de documentos, isto é, ele irá conferir se o que está listado na documentação confere com os dados informados ao sistema da Receita Federal;
  3. Cinza: Problema! Nesse canal, as autoridades brasileiras suspeitam que você pode estar cometendo alguma fraude ou crime. Por isso, a fiscalização vai acontecer com muito rigor, podendo levar até 90 dias, prorrogáveis por mais 90, e
  4. Vermelho: Nesse canal, o fiscal faz a abertura da container, promovendo uma verificação por amostragem. Ou seja, vai abrir uma, duas, 5 ou 10 caixas e comparar com o que está listado nos documentos.

Independente do canal, se a documentação estiver em dia, sua importação empresarial chegará mais cedo ou tarde aí na sua porta.

O Frete entre Porto e a Empresa do Importador

Após liberada pela aduana brasileira, a carga é embarcada em frete rodoviário ou aéreo para a empresa do importador. Nessa fase, também é importante contratar um seguro. Isso pode ser negociado com o despachante aduaneiro, tanto o frete como o seguro.

Por outro lado, existem modalidades de importação onde o frete já está incluindo. É o caso da Importação Simplificada. Nesse formato, a empresa contratada cuida de todo traslado dos produtos. Ou sejam, desde a saída do fabricante na China, até a entrega na porta da empresa.

Porém, a Importação Simplificada não é indicada para todos os tipos de produtos. Sendo indicada para itens de alto valor agregado e pouco volumosos. É o caso de relógios, componentes eletrônicos etc. Além disso, o valor da carga mais o seguro somados não podem ultrapassar o teto de US$ 3 mil.

Por outro lado, se seus produtos forem um pouco maiores e volumosos, uma boa opção é trazer produtos da China através do Importação Digital.

Importação Digital: Sob Medida para Sua Empresa

Para você que está planejando sua primeira importação empresarial da China, indico a Importação Digital (ID). Nela, você não precisa importar o container inteiro. No ID, o custo é de 247 dólares por no mínimo um metro cúbico ocupado na unidade. Ou seja, o custo o importador tem acesso a um custo fixo por metro cúbico.

Além disso, caso você faça a simulação e não queira importar, tem até 60 dias para pedir reembolso, a parti da data de contratação do serviço.

A grande vantagem do Importação Digital é livrar você das altas taxas cobradas na armazenagem da carga nos portos brasileiros. Você sabia que a armazenagem é o grande vilão do importador de pequeno porte? Pois é, no ID o importador não encara essa dificuldade. Mais ainda, no Importação Digital as despesas com despachante aduaneiro também já estão inclusas no valor do frete.

Dessa forma, o time China Gate cuida da parte burocrática, com os custos de importação e desembaraço aduaneiro. Por outro lado, o importador fica responsável por toda parte comercial da importação. Ou seja, pela busca e contato com o fornecedor. Além disso, fica a cargo do importador o pagamento do fabricante na China.

Você terá ainda acesso a um série de bônus e vantagens.

Bora importar?

Dilvo Rodrigues

Dilvo Rodrigues

Nascido nas Minas Gerais, formado em jornalismo e apaixonado por cinema. Sou pai do Francisco, prezo por uma história bem contada e tenho muito gosto por aprender coisas novas. Sou Redator na China Gate, e ajudo pessoas a tomarem as melhores decisões sobre importação da China.
Dilvo Rodrigues

Dilvo Rodrigues

Nascido nas Minas Gerais, formado em jornalismo e apaixonado por cinema. Sou pai do Francisco, prezo por uma história bem contada e tenho muito gosto por aprender coisas novas. Sou Redator na China Gate, e ajudo pessoas a tomarem as melhores decisões sobre importação da China.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Recentes

Alibaba Sem Segredos

Curso Gratuito para você que deseja começar a importar da China!