Aprendi com os Chineses Fazendo Importação – 3 Coisas

Tempo de leitura: 8 minutos

Depois de mais de 20 viagens de negócios para China, quero te falar 3 coisas que eu aprendi com os chineses. A primeira importação da China que eu fiz foi em 2002, a primeira viagem pra lá foi no ano seguinte, em 2003. Já fui várias vezes, e já faz um bom tempo. Com os chineses aprendi muitas coisas legais. Separei 3 delas que pra mim foram muito importante, e acredito que será para vocês também. Vamos lá.

Aprendi com os chineses: Sobre água

Bom, a primeira coisa que aprendi com os chineses é sobre saúde. Dificilmente tomo água gelada, prefiro água natural. E isso na China é comum, eles tomam água natural sem estar gelada e às vezes tomam água quente, água morna. Meu pai tinha esse hábito de tomar água morna por recomendação médica, por conta do estômago, ele tomava água morna. E na China eu tomo água morna.  Já levei alguns clientes para tomar e eles estranharam bastante beber água morna, não gostaram.  Mas na verdade depois que você pega o hábito, é bom. Eu me sinto melhor, mas aqui no Brasil eu não tomo água morna, mas evito a gelada.

Uma coisa legal é que lá na China, no bebedouro sai água natural e água quente, ou natural e morna. Lá eles fazem muito chá, então facilita, pegam direto para fazer o chá.

Nos Estados Unidos e em alguns países também muito frios isso é comum. Mas na China em todo lugar é assim, mesmo em dias de verão, dias quentes. Diferente do que temos aqui no Brasil, aqui nos bebedouros sai água natural e gelada. 

Saúde e negócio

Mesmo aqui no Brasil, não tomo gelada, e me faz bem. Não gosto de tomar algo gelado, comendo comida quente. Ou tomar um café e depois tomar água gelada, acho muito ruim. Então me sinto bem melhor assim, uma coisa simples que aprendi com os chineses que tem a ver com negócio. Sabe por quê? Porque saúde tem a ver com negócio. 

Um amigo meu, Robson Dutra diz que “uma mente forte, não mora em um corpo fraco.” Logo, nós temos que estar com o corpo forte para ter a mente forte. E a saúde é fundamental nessa busca por um corpo forte. Algo essencial para você empreendedor, empreendedora, ter uma alimentação saudável e tudo mais. Isso me ajudou, e eu aprendi depois de muitas viagens lá para a China.

2. Aprendi com os chineses: Não tenha preconceito

A segunda coisa importante que eu aprendi com os chineses é sobre não ter preconceitos. Você já ouviu aquela história de que o americano tem preconceito com o brasileiro? Que eles não entendem nada do Brasil, que acham que aqui é tudo mato, que é tudo selva, que tem macaco andando pela cidade. Tem até aquele episódio de Os Simpsons que eu achei engraçadíssimo, mas muita gente achou bizarro e uma ofensa ao Brasil. No episódio eles vieram passar férias no Brasil e aí tinha macaco no Rio de Janeiro para tudo quanto é lado nas férias deles, atrapalhando. Tinha jacaré, aquele tipo de coisa, e aí falamos: “Poxa, que preconceito! Esses americanos não sabem nada do Brasil.”

Quando os americanos vêm para o Brasil, eles ficam impressionados, eles falam: “Olha só as cidades são lindas, são grandes, são urbanizadas!” “E são realmente, vocês que não estudaram o mínimo sobre o Brasil”. Podia ser a resposta de nós brasileiros aos americanos. Quando eu era criança ouvia muito essa crítica aos americanos, mas nós fazemos a mesma coisa com os chineses.

Expectativa (Preconceito) x Realidade

Você acha que chinês é o chinês da 25 de março. Você acha que o chinês é o chinês que vende pastel você acha do chinês é aquele cara que quer passar você pra trás, que quer vender um tênis “baratinho”. Isso é preconceito.

Quando você for para a China, você vai ficar admirado porque vai ver que não é bem assim. Já tive clientes que quando chegaram lá na China se sentiram envergonhados, precisou de uns dois dias para compreender o que estava acontecendo. 

A realidade é que a China é de longe um país mais avançado que o Brasil. Cidades gigantes, prédios gigantes, sistema de transporte bem organizado, afinal, tem muita gente lá, o sistema precisa funcionar bem. Eles tiveram que dar soluções mais rápidas. Por exemplo, o metrô de São Paulo foi fundado antes do metrô de Xangai, e se não me engano o de São Paulo tem em torno de 100 quilômetros, o de Xangai tem 400 quilômetros. E começou depois.

Então eu percebi, especialmente nas primeiras vezes indo para a China, que a gente tem um preconceito muito bobo, muito besta, que é retrógrado. Simplesmente porque a gente não conhece. Então pensamos que é uma coisa, e quando chegamos lá, vemos que é totalmente outra. 

Quebrando a cara

Uma vez eu tive um cliente que estava indo para uma empresa de ar condicionado na China e estava todo cheio de marra, na dúvida se encontraria naquela empresa a qualidade que queria. Estávamos chegando na Chigo, a empresa na época era a terceira maior fábrica de ar condicionado da China. Eu falei pra ele que a empresa era gigante e fornecia para vários fornecedores no Brasil, então que eles teriam sim a qualidade que ele queria. Quando chegamos lá, a fábrica era uma cidade. Se não me engano, (isso já faz muito tempo) havia 7 mil pessoas trabalhando lá. Eles estufavam 200 containers por dia de ar condicionado. Quando o cliente viu o tamanho da empresa, ficou com receio de não venderem pra ele. Ele não esperava esta estrutura toda. 

Quando as pessoas chegam na Canton Fair ficam admiradas com o tamanho da Feira, quando chegam em Yiwu também. Yiwu é a maior cidade atacadista da China, tem 70 mil lojas. Do porto seco de Yiwu sai 2 mil containers por dia. Os aeroportos e portos da China são os maiores do mundo. Eles estão voando, e você aí pensando que eles só vendem produtos falsificados. Pare de pensar isso, não passe mais vergonha. 

Vamos para a China com a gente e conheça a realidade, e deixe estes preconceitos! A verdade é que eles estão muito bem, e nós precisamos respeitar. Eu aprendi isso, respeitar uma cultura que é milenar, sua visão, seus resultados. 

3. Aprendi com os chineses: seja direto ao ponto

A terceira coisa que eu quero dividir com vocês é que o chinês é sem mimi. E isso funciona.  Eles não são tão diretos ao ponto, mas são claros em dizer as coisas, tudo é muito simples.É sim, sim ou não não. Por exemplo, você quer comprar 100 unidades de um produto e o chinês te pede 3 dólares a unidade. Você até tenta negociar reduzir um pouco o valor da unidade, mas o chinês só vai aceitar se aumentar a quantidade do pedido. Caso você não aceite encomendar mais peças para pegar o valor que você quer pagar, nada feito. O chinês não vai aceitar dar desconto no pedido sem aumentar a quantidade. 

Entenda, se você quer um valor menor você precisa aumentar o pedido, ou diminuir a qualidade do produto, empobrecer um pouco em qualidade. Sem estas alterações, não tem conversa, o chinês vai dizer que não dá pra fazer e é isso, sem mimimi. Aqui no Brasil não, a gente fica rodeando, insistindo, com conversa. Alguns clientes que atendi até estranharam, achando os chineses grossos, mas não é isso. Eles só são diretos, sem enrolação, se não dá pra fazer eles falam e ponto final. Aprendi com eles ir direto ao ponto funciona muito bem. 

Enfim, estas foram três coisas que eu separei aqui pra te contar que aprendi com os chineses. Espero que te ajude a entender um pouco mais esta cultura que é tão diferente da nossa, mas que eu sou apaixonado. Os resultados que eles estão conquistando são dignos de serem estudados.

Vamos pra China?

Se você quer ir pra China, ou quer importar da China, entre em contato com a gente, abra um atendimento clicando aqui.

Gostou deste conteúdo? Ele está disponível também em vídeo, confira aqui: 3 coisas que aprendi com os chineses – China Gate Importação