Passo 1: Escolher um ramo de negócios para importar da China

Tempo de leitura: 8 minutos

Ao pensar em importar da China, partimos do princípio que vamos importar algo para revender comercialmente. Agora, para quem está começando na jornada empreendedora, tendo ou não um comércio, atacadista ou varejista, geralmente tem dúvida em escolher um ramo, os produtos a serem importados.

Pode parecer óbvio para algumas pessoas escolher um ramo, porém é a etapa mais importante do projeto de importação e deve ser muito bem pensada e analisada. Muitas pessoas quando pensam em importação, já têm um ramo definido na mente, já outras não.

O primeiro passo para escolher um ramo

Sem o ramo, você não consegue seguir com a importação, já que você precisa saber o que quer importar para ir atrás de fornecedores, definir o investimento necessário, calcular os custos etc. Cada ramo tem as suas características, mas os passos principais, digo… o caminho é praticamente o mesmo para qualquer produto.

Existe um conjunto de regras e normas, em outras palavras, uma burocracia necessária para fazer com que os produtos saiam do seu fornecedor na China e cheguem em segurança na sua empresa aqui no Brasil.

Se você já tem uma empresa e revende produtos importados da China a minha recomendação é importar aquilo que você já vende, ou que já sabe vender. Tire um relatório dos produtos que tem maior giro de vendas e maior margem de vendas, analise quais desses produtos são chineses e comece a busca por ai.

Esse artigo tem mais a ver com quem ainda não tem o comércio. Quem está buscando um ramo interessante para trabalhar. Ou talvez para quem já tenha comércio mas queira importar produtos em outro ramo.

Agora, você deve estar se perguntando “Rodrigo, qual a melhor maneira então para eu saber qual ramo investir? ”. Se você já é um empresário ou não, mas deseja começar no mercado de importação, há duas maneiras básicas para melhor escolher um ramo de produtos. A primeira é por afinidade e a segunda é por oportunidade. Vou explicá-las para você.

As duas maneiras de escolher um ramo interessante para importar da China são: afinidade ou oportunidade.

Buscando ramo de negócios por Afinidade

A primeira maneira para se escolher um ramo para investir na importação empresarial é por afinidade. Mas o que isso significa? O próprio nome já é explicativo. Procure um ramo que você goste de trabalhar e aumente suas chances de sucesso.

O ramo que você tenha afinidade é basicamente algo que você goste, algo que poderia fazer como hobby. Algo que… digamos goste tanto que não se importe de trabalhar num domingo de manhã.

Ou ainda um ramo que já tenha experiência, seja na sua empresa ou não. Um ramo bom para escolher é aquele que você saiba vender bem o produto. Como disse anteriormente, se você já é um empresário busque importar produtos que você já venda na sua empresa, que tenha prazer em trabalhar.

Agora se você é um empreendedor que irá montar a sua importadora, procure por algo que você realmente goste, afinal, é muito mais prazeroso trabalhar com aquilo que a gente gosta, não é? Ou então, algo que você entenda muito bem sobre.

Eu sei que parece estranho isso, as vezes um tanto óbvio mas… o que quero te dizer é que a vida de empresário não é nada fácil sabe!

Todos olham os grandes lucros que os empresários tem, geralmente depois te terem tido um bom sucesso financeiro, quando esse sucesso começam a surgir como a ponta de um iceberg acima da linha d’água. Mas o que ninguém vê ou comenta é que para aquela “pequena ponta” surgir, existe uma grande base, uma grande estrutura por baixo da linha d’água sustentando.

Quero dizer que você vai ter dificuldades, e nessa hora, não é o dinheiro que vai sustentar seu negócios, pois as vezes o dinheiro pode estar escasso.

O que vai sustentar seu negócio é o quanto você gosta dele, o quanto tem paixão em fazer o que faz. E nessa hora, trabalhar com o que gosta pode ser a única diferença entre você continuar ou desistir.

Buscando um ramo de negócio por Oportunidade

A segunda maneira de escolher o ramo é por oportunidades. Parece óbvio, não é? Mas como saber o que é oportuno ou não? A oportunidade por estar mais perto do que você imagina.

Deixe me somente explicar um detalhe importante. Você sabe a diferença entre uma boa ideia e uma oportunidade?

A resposta é: VIABILIDADE

A diferença entre uma boa ideia e uma oportunidade é a viabilidade.

Digo isso pois muitas vezes você pode achar que sua boa ideia é a melhor coisa do mundo. Eu digo que ela pode ser ou não, depende da viabilidade. Em outras palavras… Será que importar isso que você quer importar vai mesmo gerar vendas e lucros?

Então vamos lá.

Quando digo importar produtos de oportunidade, digo para olhar para o mercado, para o que está vendendo bem. Contudo, tem produtos que tem curto prazo de vendas e produtos de médio e longo prazo de vendas. Chamados produtos de cauda longa e produtos de cauda curta.

Oportunidades de curto prazo ou cauda curta

São as febres que vem de tempos em tempos, em todos os mercados.

Lembra dos bichinhos virtuais chamados Tamagochis? E do guarda-chuvas (em alguns locais chamados sombrinhas) com a estampa da Madona?

Teve a época dos patins em linha, chamado Rollers. Outra época dos patinetes (esse sempre vem e volta).

Agora estamos na época dos hoover boards (patinetes elétricos e motorizados) e também dos “hand spiners”.

Bem, o que melhor explica esses produtos são seu caráter temporário e de novidade. Geralmente é uma moda que passa com certa rapidez. Quem trabalha com esse tipo de produto importa poucas vezes. Não é raro importar somente uma vez.

A vantagem é que se ganha uma boa grana, pois vende rápido e dá um bom lucro. A desvantagem que é que tem que ter um bom canal de vendas estruturado previamente para suportar o boom de vendas que se tem. Outra desvantagem óbvia é a quase impossibilidade de continuar tendo lucros no mesmo setor.

Oportunidades de médio e longo prazo ou simplesmente cauda longa

Nesse grupo estão oportunidades que não são… “febres passageiras”.

Elas não vem e vão com rapidez. Elas ficam por um tempo e as vezes elas ficam por muito tempo. São produtos que surgiram agora (eles sempre surgem), que tem a tendência de ficar por mais tempo. Um bom exemplo desses produtos são aqueles ligados a energia solar.

Energia solar, ou fotovoltáica ainda é uma promessa no Brasil, mas é uma oportunidade que veio para ficar. Para acreditar nisso basta ver o nosso potencial de geração dessa energia, o mercado que tem para vender esse equipamentos e juntar com a baixa penetração ainda desse mercado.

Outra oportunidade é a da indústria de acessórios para animais de estimação. É um mercado em franco crescimento e pouco profissionalismo, então tem muitas oportunidades de faturamento nesse setor.

Aqui são ramos ou produtos que você vai pensar em ficar nele por muito tempo.

Em resumo

Trabalhar com um ramo de negócios, ou com o tipo de produtos que se tem afinidade aumenta sua chance de sucesso. Pois além de faturar, de ganhar dinheiro, esses ramos geralmente trazem uma sensação de dever cumprido, um prazer em atender clientes e fornecedores. Apesar de uma empresa comercial objetivar sempre o lucro, isso realmente será parte do seu negócio, e não o único objetivo.

Existem dois tipos de produtos para se escolher, aqueles que trazem resultados mais rápidos, ligados a moda ou, como disse anteriormente, uma febre de mercado. E também aqueles que tem uma boa tendência de ficar no mercado por mais tempo.

Chamei isso aqui de oportunidades de curto e de longo prazo.

Contudo, sempre, o ramo mais seguro para se trabalhar, é aquele que sabe vender, que já tem experiência, portanto, se já tem um negócio que vende algum tipo de produto que pode ser produzido na China, com preço melhor que o que você paga no Brasil, esse é o melhor ramo para você começar.

E agora que você já pensou no ramo que quer trabalhar, quer saber como encontrar fornecedores? Clique aqui para ver o post onde te darei insights de como encontrar fornecedores confiáveis na China.

Para ver o vídeo que gravei sobre escolher um ramo de negócios para importar, clique aqui!

Para baixar o ebook “Guia Definitivo de Importação Empresarial da China”, clique aqui!