Como Importar da China em 7 passos

Tempo de leitura: 9 minutos

Se você ainda não tem a menor ideia de como importar da China, ou não tem certeza ainda de como fazer isso, saiba que existem 7 passos principais para que você realize uma importação empresarial de sucesso.

Vou explicá-los para você agora.

Passo 1: Ramo de Negócio

Primeiro de tudo, quando decidir importar, a primeira coisa que precisa pensar é o ramo que deseja trabalhar. E há duas formas de você descobrir qual o melhor. A primeira forma, é observando com o que você gosta de trabalhar, com o que já trabalhou ou o que saberá vender.

Além disso, a segunda maneira é o que chamamos de oportunidade. Você deve olhar para o seu mercado de trabalho e observar quais as oportunidades. A partir disso, dentro destas oportunidades existem as de curto e longo prazo. Ou seja, com lucro rápido ou mais longo.

Eu sempre indico oportunidades de médio a longo prazo, para você continuar trabalhando daqui 5, 10, 20 anos. Pense sempre em empreender para o futuro. De acordo com a sua escolha de prazo, o tipo de produto provavelmente será diferente.

Contudo, se você tem uma boa força de vendas, física ou online, então trabalhar com oportunidades de curto prazo pode ser bem interessante para você.

Passo 2: Viabilidade do Produto

Em segundo lugar, o próximo passo é descobrir se aquele determinado ramo/produto será viável ou não. Para isso, você pode realizar uma pesquisa de mercado, pela internet mesmo ou também uma pesquisa de campo.

É possível obter uma ótima viabilidade já na sua primeira importação. Gerando uma boa receita para a sua empresa, por exemplo, comprando algo por R$10 e vendendo por R$20 (as vezes R$30).

Isso não é uma promessa, ok? Pois o preço de venda tem mais a ver com o mercado brasileiro e principalmente com o seu marketing do que efetivamente com o custo do produto.

Para saber o valor de uma importação, você terá que somar o preço do produto, frete, seguro, impostos, armazenagem, custos da sua empresa, entre outras despesas que serão pagas com o dinheiro da venda do produto. Ou seja, o valor terá que ser superior a tudo isso.

Alguns destes custos são controláveis, como o frete. Outros não, como o valor do dólar e os impostos.

A furada que é importar produtos de marcas famosas

Pensando em viabilidade, muitas pessoas preferem importar produtos de marcas já consolidadas no mercado, por serem mais fáceis de vender. Isso não deixa de ser uma verdade, já que essas marcas investem pesado em publicidade e marketing. Mas isso pode não ser viável para você, importador empresarial. Pois, terá grandes e numerosos concorrentes, muitas vezes, difíceis de competir.

Por isso, uma dica, é sair de produtos óbvios, com grande concorrência. Invista em um produto que terá uma boa saída e que seja um ramo lucrativo.  Pense em produtos que você possa colocar a sua marca, que seja único, que tenha algum diferencial.

Você pode oferecer diferenciais na sua embalagem, na sua empresa, no atendimento, etc. Pensar em um produto viável e oferecer um diferencial irá destacar a sua empresa, assim você aumentará a sua margem de lucro também.

Passo 3: Fornecedores

O terceiro passo, é selecionar bons fornecedores. Na verdade, uma das coisas mais importantes em uma importação empresarial. Existem três formas de você encontrar o melhor fornecedor para o seu negócio.

  1. Na internet. Hoje, com a internet, houve uma mudança na maneira de se fazer negócio. É possível fazer muito na rede. Um exemplo de site para encontrar fornecedores é o Alibaba. Saiba o nome do produto que deseja importar, em inglês e depois pesquise no Alibaba. O desafio não é encontrar fornecedores, mas sim filtra-los.
  2. Visitando a China e feiras. Uma ótima opção para encontrar fornecedores é indo diretamente à China, para visitar fábricas e feiras, como a Canton Fair.
  3. Visitando centros atacadistas na China. Existem vários centros atacadistas. Nós, da China Gate, temos uma parceria com uma trading chinesa, localizada em um dos maiores centros atacadistas do mundo, em Yiwu e podemos te ajudar. Entre em contato clicando aqui.

Passo 4: Custos para Importar

Logo após a escolha dos fornecedores, uma dúvida que surge é em relação ao investimento necessário para que o projeto de importação saia do papel. Cada tipo de produto exigirá um valor diferente.

E é por meio da NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul) que você descobre quais são os impostos e exigências necessárias para importar aquele determinado tipo de produto.

A NCM fica na nota fiscal do produto. Mas se você ainda não trabalha com o produto, basta pesquisar em algum site de buscas que encontrará facilmente a NCM.

Vou deixar um link aqui com o site da Receita Federal onde você pode consultar agora mesmo os impostos do produto que quer importar. Basta saber a NCM desse produto. Clique aqui para ir para o simulador da Receita.

Mas o seu custo não se limita a isso, no link acima você só vai consultar os impostos. O custo final é bem mais que os impostos. Basicamente será o valor do produto + o seguro + o frete + despesas de importação + os impostos.

A China Gate tem uma planilha de custos que poderá te ajudar, baixe agora, gratuitamente.

Passo 5: Pedido

O próximo passo é concretizar a sua importação, realizando o pedido para o fornecedor chinês. É nesse momento que é formalizado um documento muito importante, equivalente ao pedido de compras, a Proforma Invoice.

Antes deste documento, tudo é considerado negociação, depois da Proforma Invoice já podemos considerar como uma importação de fato. Este documento contém todas as informações e detalhes do seu pedido, é a partir disso que seu produto será produzido. É também com a “Proforma” que você fará o pagamento do produto.

O pagamento deve ser feito pela conta corrente bancária da empresa importadora ou por corretora de câmbio oficialmente credenciada no Banco Central.

Geralmente os chineses pedem 30% do valor do pedido para iniciar a produção. Depois paga-se os 70% restante, ainda com o produto na China, antes do embarque.

Quer assistir uma aula gratuita comigo onde eu te explico todos esse passos em vídeo? O tempo da apresentação é de 1 hora. Clique aqui e veja se tem horário disponível para assistir.

Passo 6: Embarcar os Produtos

Esse passo engloba desde a saída da carga da fábrica até o momento de embarque no porto ou aeroporto. Surge aqui a figura do Agente de cargas, que é a empresa onde você vai contratar o frete. Essa empresa é responsável por receber (ou coletar) a carga na China e entregar no Brasil.

Caso você tenha comprado um container inteiro, o agente de cargas ou a trading chinesa envia um container vazio para a fábrica e lá eles estufam (carregam), colocam os produtos, fecham e lacram o container.

Ou se você comprou de vários fornecedores diferentes, precisará de uma trading chinesa para receber, conferir os produtos, e depois juntar tudo em um único container para mandar para você.

Passo 7: Desembaraço Aduaneiro

Pode-se considerar essa etapa como a mais burocrática do processo todo. Quando a sua carga chega ao porto, o seu despachante aduaneiro, contratado por você, deve entregar todos os documentos para a Recita Federal e registrar a Declaração de Importação. Chamamos esse documento comumente de “DI”.

Esse Despachante Aduaneiro é o seu representante e procurador perante a Receita Federal. Assim como é o contador da sua empresa em relação à contabilidade, o Despachante Aduaneiro é com a sua importação.

O investimento será cerca de R$800 a R$1500, a depender da carga, do valor, do número de ítens e da complexidade. Sempre contrate um despachante aduaneiro de confiança e profissional, pois se ele errar, você pagará multas para a Receita Federal.

Quando a DI for registrada, você pagará os impostos. Na maioria das vezes os impostos federais são debitados na conta corrente da sua empresa. Já o ICMS, que é o imposto estadual, você paga por meio de uma guia de recolhimento padrão de seu estado.

Depois disso as mercadorias serão fiscalizadas e quando forem liberadas podem ser retiradas e levadas até a sua empresa. O processo de desembaraço aduaneiro é rápido e eletrônico, mas a conferência da documentação e da carga pode demorar de 5 a 10 dias em média. Leva este tempo por causa do alto volume de cargas nos portos e a falta de infra estrutura (Custo Brasil).

Canal de Conferência da sua Importação

Existem 4 canais de conferência da sua importação, chamados canal verde, canal amarelo, canal vermelho e canal cinza.

As cargas que recebem canal verde, não tem conferência física nem documental, basta o fiscal carimbar a DI e a carga já pode ser retirada do porto. A maioria das importações passam por canal verde.

Caso recebam o canal amarelo, o despachante precisará apresentar os documentos para o fiscal conferir. Canal Amarelo significa conferência documental. Se receber o canal vermelho, o fiscal irá conferir pessoalmente a carga. Geralmente ele confere aleatoriamente algumas caixas. Por isso sua importação tem que estar tudo certinho, toda a documentação estando correta nesse momento, não tem erro e a carga vai ser liberada.

O chato é que dependendo do volume de cargas no porto, até o fiscal ir conferir a carga pode demorar uns dias. Mas o processo todo fica geralmente, como disse antes, de 5 a 10 dias em média.

Leia aqui em 3 minutos mais sobre: O Mito do Canal Vermelho nas Importações.

Conclusão:

Por fim, vamos então ao resumão desses 7 passos que falei anteriormente para você memorizar:

  1. Defina um Ramo de Atividade para importar
  2. Estude o mercado para ver a Viabilidade dos produtos que vai importar
  3. Escolha os Fornecedores confiáveis
  4. Faça o Custo final dos produtos.
  5. Confirme o Pedido com o fornecedor na China
  6. Organize o Embarque para mandar os produtos para o Brasil
  7. Efetue o Desembaraço Aduaneiro com o seu despachante de confiança.

Então finalmente, depois destes 7 passos, a sua importação empresarial estará finalizada e realizada com sucesso!

E se você precisar de ajuda em quaisquer um desses passos, abra um atendimento com a gente. Temos uma consultoria especializada pronta para te atender. Basta preencher o formulário que coloquei aqui nesse link. Clique e Boas Importações. 

Assista ao vídeo sobre este conteúdo agora, em nosso canal do Youtube.