Agente de Importação da China: Por que Você Precisa Dele?

Agente de importação da China

Muitas vezes você está conversando com o fornecedor e ele diz: “Só embarco para o Brasil se você tiver um agente de importação da China.” Ou do nada pode pedir qual o número do seu agente. Ele pode perguntar também se você já tem uma agente na China.

No primeiro momento, o importador pode ficar em dúvidas e se perguntar o que é esse tal de agente de importação. Pois é! Se você é uma dessas pessoas, provavelmente não sabe o que uma agente faz. Muito menos sabe por que os fornecedores precisam desse cara para enviar a carga para o Brasil.

Quem é o que faz o Agente de Importação?

O Agente é a pessoa ou empresa que vai atuar na liberação da carga quando chegar ao Brasil. Por aqui, nós chamamos essa figura de despachante aduaneiro.

Assim, existem algumas forma de fazer a liberação dos produtos na alfandega. E, isso depende se a importação é aérea ou marítima, se é abaixo do valor de 3 mil dólares e do tipo de mercadoria.

Por exemplo, o produto que você pretende importar da China pode requerer algum tipo de licenciamento específico para entrar no Brasil.

Dessa forma, o agente ou despachante aduaneiro vai atuar de acordo com as exigências legais requeridas pelas autoridades brasileiras. Isto é, sendo responsável por apresentar toda a documentação necessária para liberação da carga.

Para que Serve?

Por que o importador não manda a mercadoria diretamente para o Brasil? Por que você não pode simplesmente comprar dele e pagar? Com isso, ele envia a mercadoria e tudo certo de forma empresarial. Por que o fornecedor pede o número do seu agente?

Arrisco dizer que é provável que ele tenha tido problemas mandando mercadorias para o Brasil, sem ter um agente. Os produtos chegam na alfandega e são parados. Assim, a mercadoria não é liberada ou a transportador devolve os produtos para a China.

Dessa forma, o fornecedor e o importador ficam com uma dor de cabeça para resolver. Entretanto, pode acontecer da mercadoria chegar ao Brasil e ser destruída. É o que chamamos de perdimento da carga.

O perdimento de carga acontece quando os produtos não podem ser importados para o Brasil. Pode acontecer também de estar faltando algum documento exigido pelas autoridades brasileiras.

O Brasil é um país muito burocrático na importação. Ou seja, ele restringe muito a entrada de produtos de outros países. Dessa forma, você pode até importar. Porém, precisa seguir as regras da legislação vigente no momento.

Quem é responsável por apresentar a documentação e recolher os impostos de importação da China para o Brasil é o agente. Ou seja, é ele que apresenta os documentos e emite a Declaração de Importação dos produtos, junto às autoridades brasileiras.

Então, de que forma o agente ou o despachante aduaneiro atua em cada tipo de importação?

Importar da China via Aérea: Quais as Responsabilidades do Agente?

Nas importações por via aérea, exista a figura do agente. Mas, na importação simplificada, por exemplo, a figura dele é oculta. Quer saber o motivo?

Vamos para o próximo tópico então.

O que o Agente faz na Importação Simplificada?

Há duas formas de importar da China por avião. A primeira delas é para mercadorias que não ultrapassem US$ 3 mil dólares, somados o custo dos produtos mais o frete. Essa é a Importação Simplificada.

Ela é feita através de empresas expressas, que chamamos também de courier. Assim, nesse tipo de importação acontece o serviço porta a porta. Ou seja, a empresa de frete retira a carga no fornecedor. Depois, ela entrega para você aí na sua empresa.

A vantagem é que o importador não precisa se preocupar com quase nada. A empresa transportadora é que vai cuidar de tudo, fazendo principalmente a liberação dos produtos na alfandega brasileira.

Então, fica por conta dela acionar o agente para resolução das questões legais na aduana.

Assim, o valor da carga mais o frete não pode ultrapassar os 3 mil dólares. Além disso, os produtos não podem ter a Licença de Importação (LI). Por exemplo, roupas, calçados e brinquedos não pode ser alvo da Importação Simplificada. Já que precisam de LI para entrar no Brasil. Ok!?

Outra vantagem é que esse é um método rápido. A mercadoria chega entre 15 a 20 dias no importador. Por outro lado, é um tipo de frete muito caro, sendo que o importador também paga imposto em cima do frete.

Importar com Agente via Aéreo Cargo

Aqui é possível importar produtos acima de 3 mil dólares, que precisem de licença de importação. Por outro lado, o serviço não é porta a porta. A importação será feita por aviões cargueiros, sendo que a carga não será liberada “automaticamente” no aeroporto.

Ou seja, o importador vai precisar se envolver um pouco mais com o processo e contratar uma agente de importação da China por conta própria. Mas, não é só isso.

Nesse tipo de importação vai ser preciso ter habilitação no radar siscomex. Depois da liberação, a carga segue para o endereço da empresa, através da contratação de uma empresa de frete local.

agente de importação via marítima
Retirado de Unsplash.com

O que o Agente faz na Importação Marítima?

A diferença da importação aérea e da marítima, é que essa última só pode ser feita importação formal. Ou seja, aquela que precisa de CNPJ e habilitação de radar siscomex.

Na modalidade marítima você tem que contratar um despachante aduaneiro, ou seja, um agente de importação da China.

Mais ainda, a contratação precisa ser feita antes que sua carga chegue por aqui. Se você deixar para contratar o profissional em cima da hora, corre risco dos custos de liberação ficarem altíssimos. Muitas vezes até maiores que o valor da carga.

Importar em Container Completo (FCL) ou em Container Compartilhado (LCL) ?

Como disse anteriormente, na importação marítima você precisa de um agente para liberar sua carga no Brasil. Dessa forma, a escolha do tipo importação depende mais do produto que você escolher e de quanto dinheiro tem para investir.

Nos dois tipos de container os custos com armazenagem sabotam muitos projetos de importação. Além disso, temos as oscilações do custo do frete. Além disso, temos a dificuldade de saber se dólar vai cair ou subir.

E não para por aí. Seja um container completo ou compartilhado, é preciso ter um fluxo de caixa muito dinâmico e sustentável, já que os custos da importação chegam em cascata.

Quero dizer, você vai precisar gastar muito dinheiro de uma vez só. E, se o seu negócio não estiver girando, ficará em uma situação apertada, pois até a chegada dos produtos, você só não vai conseguir ganhar nenhum dinheiro para já ir bancando a operação de importação.

Saiba tudo e mais um pouco sobre o container compartilhado. Assista o vídeo abaixo.

Mas, e se você conseguisse importar sem precisar gastar tanto dinheiro de uma vez só. E o melhor, com custo de armazenagem incluídos num serviço com custos logísticos fixos? E com um agente de importação da China que tem mais de 20 anos de experiência no setor?

Seria uma boa. Não seria?

Pois é, preciso dizer que esse serviço já existe. Ele se chama Importação Digital (ID).

Importação Digital: O Container Compartilhado China Gate

O Importação Digital é o serviço de container compartilhado da China Gate. Entretanto, o ID não é somente mais um serviço de compartilhamento que você vê por aí.

Isso por que o Importação Digital entrega ao importador um elementos que nenhuma outro concorrente tem para oferecer: Uma boa previsibilidade de custos. Como isso é possível?

A China Gate negociou com diversos agentes envolvidos na jornada de importação. Com isso, garantimos o custo fixo de frete, com o importando pagando 247 dólares*, por metro cúbico utilizado na unidade.

Juntando isso com a anuidade de 997 reais, o importador tem incluídos o despacho aduaneiro e o armazenamento em todas as importações realizadas através do ID.

Quer saber mais sobre o serviço de container compartilhado da China Gate?

Dilvo Rodrigues

Dilvo Rodrigues

Nascido nas Minas Gerais, formado em jornalismo e apaixonado por cinema. Sou pai do Francisco, prezo por uma história bem contada e tenho muito gosto por aprender coisas novas. Sou Redator na China Gate, e ajudo pessoas a tomarem as melhores decisões sobre importação da China.
Dilvo Rodrigues

Dilvo Rodrigues

Nascido nas Minas Gerais, formado em jornalismo e apaixonado por cinema. Sou pai do Francisco, prezo por uma história bem contada e tenho muito gosto por aprender coisas novas. Sou Redator na China Gate, e ajudo pessoas a tomarem as melhores decisões sobre importação da China.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens Recentes

Alibaba Sem Segredos

Curso Gratuito para você que deseja começar a importar da China!