O que esperar das importações em 2019

Tempo de leitura: 5 minutos

Feliz 2019 para você meu querido e minha querida importadora.

Esse ano começou com tudo, troca de governo e muitas mudanças estão por vir, e o cenário que está surgindo é bom para os seus negócios e nesse artigo vou te provar isso.

Os dois maiores parceiros comerciais do Brasil (China e Estados Unidos) estão alinhados com a gente e estão vendo com bons olhos o novo ciclo econômico que está desenhado e agora vai ser posto em prática.

Mesmo que as notícias algumas vezes nos levam a acreditar que não haja um bom alinhamento entre Brasil, China e Estados Unidos, a verdade é que os 3 países são muito importantes um para outro no comércio internacional e dependem um do outro.

Obviamente cada presidente defende seu país, isso é normal é não é de hoje (já te explico mais sobre isso). Só que todos tem mais a ganhar juntos que separados.

Veja o que o Presidente dos EUA falou da posse do novo presidente do Brasil?

trump

Alerta: Eu não quero falar aqui de partido político e tenho certeza você tem mentalidade empreendedora suficiente para olhar para o comércio, para a oportunidade, para os aumentos nos negócios.

Brasil e EUA

É ótimo termos proximidade com o país mais rico do mundo, além do fato que os EUA é nosso 2o maior parceiro comercial, tanto na importação de lá pra cá quanto na exportação daqui pra lá.

O Brasil vende para os EUA mais de 25 bilhões de dólares em produtos todos os anos.

E se os EUA é o 2o. maior parceiro comercial do Brasil quem será que é o primeiro?

Isso mesmo, acertou se você pensou “China”.

Brasil e China

E apesar de muito ter se falado que Brasil e China não estariam juntos nesse novo governo (política tem dessas coisas), a regra é a mesma que eu já disse antes.

O Brasil é muito importante para a China e a China é muito importante para o Brasil.

E olha que bacana o que o Presidente da China falou do novo Presidente do Brasil?

Caraca, isso foi muito legal, pois apesar das diferenças de ideias, os laços serão mantidos (e acredito que fortalecidos).

Também pudera, a gente vendeu pra China 64 bilhões de dólares de produtos em 2018, e só importamos 34. Ou seja, a China deixou quase 30 bilhões de dólares a mais aqui no Brasil só em 2018.

Só pra você ter uma idéia, isso é o equivalente a mais ou menos toda a produção do estado do Mato Grosso.

Ou seja, anualmente a China deixa no Brasil grana equivalente a toda a produção do MT.

Não dá pra ignorar isso né?

Veja o gráfico abaixo que eu printei direto do site do MDIC – Ministério Indústria e Comércio Exterior.

Agora vem a terceira parte (e última) desse artigo.

China e EUA

Aqui o filho grita e a mãe não escuta.

São as duas maiores potências.

De um lado a China com os produtos mais baratos do mundo que ninguém vive sem. Os Norte-Americanos, especialmente (se você já foi para os EUA sabe do que estou falando), consomem muito. Tudo é comércio.

Do outro lado os EUA com um presidente falastrão (mas muito inteligente).

É claro que o Trump vai defender seu país, seu discurso. Mas simplesmente os EUA não vivem sem a China. Na verdade os EUA são uma das nações mais abertas do mundo. Por isso são ricos.

Exportam muito e importam muito.

Prova disso é que mesmo com essa falação em 2018, com alguns aumentos de tarifas de importação nos dois países e muitas ameaças de mais aumentos, os EUA bateram recorde de importação da China em 2018 e em Dezembro os dois presidentes:

 

Veja, nada disso que está acontecendo é novidade… olha uma rápida retrospectiva dessa guerra entre os EUA e a China:

guerra china eua Efeito colateral

O que acontece nessa guerra comercial é que os preços sobem para o consumidor final. Neste caso estou falando de EUA e China.

Com os preços subindo, a tendência é uma diminuição do comércio internacional entre esses dois países.

Agora qual é o impacto disso tudo no Brasil.

Em relação a China e Brasil, eu vejo com bons olhos pois a gente tem um bom superávit (diferença entre importação e exportação, que eu falei ali acima que essa diferença equivale a todo o PIB do estado do Mato Grosso).

E se a economia melhorar, como está previsto, mais e mais negócios de importação e exportação serão gerados.

E até se o comércio entre China e EUA diminuir por conta da “guerra” comercial deles, esses dois vão buscar mais parceiros… e nós somos parceiros naturais. Bons parceiros, de acordo com as mensagens que os presidentes de China e EUA disseram (que eu coloquei no começo desse artigo).

Dessa forma a estrada está aberta, o tempo é bom e o céu é claro para aproveitarmos as oportunidades de negócios que estão surgindo e ganhar um bom dinheiro.

Especialmente com importações da China para o Brasil.

Se você quer importar da China para sua empresa e não sabe como, nós podemos te ajudar de duas formas.

Uma das formas é te ensinando tudo que sabemos, para isso você pode se inscrever um um curso avançado e prático sobre importação clicando aqui.

A outra forma é fazendo o serviço para você através da nossa equipe de consultoria, então se você já tem o ramo definido e o capital disponível para importar, clique aqui e abra um atendimento de consultoria com a gente.

Vamos com tudo em 2019.