Qual melhor produto para importar

Tempo de leitura: 12 minutos

Está pensando em começar com importação, mas não sabe qual melhor produto para importar? Um dos pontos principais para o projeto de um negócio novo dê certo é a escolha do ramo.

Uma dúvida que sempre surge na mente do empreendedor, quando vão começar a importar é: qual é o melhor tipo de produto para importação? Se você também está com essa dúvida, fique por aqui, vou te explicar mais sobre esse assunto.

Melhor produto para importar: viabilidade

Primeiramente procure por um produto que tenha uma venda rápida e um giro alto. Ou seja, que são vendidos em quantidades altas rapidamente. Porém você tem que tomar cuidado, já que os produtos que vendem rápido exigem um capital de giro alto. Além disso a concorrência pode ser maior, normalmente tudo que se vende rápido, ou todo produto que tenha uma necessidade básica de consumo (roupas, calçados, alimentos) sempre há várias empresas vendendo.

Importante sempre pensar no seu investimento. O quanto você pode investir no início do seu projeto, pois o valor do investimento determina que tipo de produto tem para importar.

Então pense agora: quanto você está disposto ou disposta a investir nas suas importações?

Se não sabe definir esse valor, pense em quanto você já compra desse produto a cada 3 meses, isso pode te ajudar, pois considerando que uma importação da China leva 3 meses, é normal importar uma quantidade para esse mesmo período.

Eu sei que você está pensando: ” –  Ah, mas depende do tanto que eu vou ganhar para determinar o tanto que vou investir!”

Desculpe, não é bem assim.

Para novos negócios, o valor do investimento define o tipo de produto.

Pois quanto mais grana tiver, menor vai ser seu custo. Quanto mais comprar, mais vai lucrar. E sempre o dinheiro é finito. Ou você tem uma quantidade infinita de dinheiro para investir? É claro que não.

Seja sincero! Está pensando em quanto?

Se um cliente te procura querendo comprar 10 mil dólares a conversa é uma. Se ele vem querendo comprar 100 mil dólares, a conversa é outra.

Se você quer montar uma loja de variedades, com 10 mil dólares, não tem muitas opções de variedade. Com 100 mil dólares tem.

Agora vem a dica de ouro, para quem tem pouca grana, a sacada é pensar em um único produto, ou uma única linha de produtos, e que sejam produtos muito lucrativos. Daqueles de comprar por 10 e vender por 30 ou mais.

Foque em produtos com margem de lucro alta.

Não é qualquer produto

Eu sei que o post fala de bons produtos para importar, mas quero também falar de bons produtos para NÃO IMPORTAR. E neste caso A minha dica é:

não importe produtos de marcas famosas.

Eles são caros e têm pouca margem de lucro. Claro, é mais fácil vender esses produtos que o povo já conhece e gosta. Se você comprar e vender produtos de marcas famosas, terá um lucro mais baixo.

Por exemplo, vender um computador da Apple é mais simples que algum outro, sem marca. Porém, você consegue, em média, 100 reais de lucro nessa venda. E isso pode não ser vantajoso.

Daí você me pergunta: “Rodrigo, se não é vantajoso, porque tem muitas empresas que vendem? ”. Elas vendem porque têm um giro rápido e alto. Por exemplo, a Americanas.com lucra muito pouco com a venda de um Play Station, mas para ela compensa. Já que tem um estoque alto e um giro alto e rápido. E no caso, capital de giro não é um problema para esses grandes grupos varejistas.

Trabalhar com marcas grandes só compensa se você for uma empresa grande, com um volume muito alto. Então, já sabe, os produtos de marca conhecidas pode não ser uma boa opção.

Giro versus Margem

Para te provar o que estou dizendo sobre produtos de marca, você precisa entender o conceito de lucratividade.

É fácil presumir que o lucro de qualquer comerciante vem da diferença entre o valor que ele paga em um produto e o valor que ele vende esse mesmo produto.

Se compra por 15 e vende por 45, temos um lucro bruto te 30, não é?

É!

Isso é margem de lucro. 

Agora… vale a pena vender um único produto e ganhar 30 reais? Obviamente não…

Mas e se vender 100 unidades? Opa! aí já fica legal, pois deu 3 mil reais nesse produto.

E se vender 1000 unidades? Bacana… agora tá ficando bom, ganhar 30 mil reais em um único tem é bem interessante.

Não é fácil vender 1000 unidades, mas é possível depois de alguns meses com uma boa estratégia de anúncios no google, facebook e intagram. Fora outras dezenas de canais de divulgação.

Te explico melhor

Ok, vamos lá! Mas e se você for vender um produto de marca famosa, a margem de lucro seria bem menor, estimo uns 20% de markup* bruto.

Ou seja, compraria por 15 e venderia por 18, ganhando 3 reais por item. Vamos lá, vou melhorar isso, vamos colocar margem de lucro de 25% (sobre o preço de venda). Então você venderia por 20 e considerando o custo de 15, teria 5 de lucro.

Ok?

Como faz para ganhar os mesmos 30 mil reais do exemplo anterior?

Simples, divida 30 mil por 5 que encontraremos o número de 6 mil unidades.

Então para ganhar os mesmos 30 mil reais, você precisa de vender 1000 peças de um produto (talvez não tão conhecido) mas bem lucrativo ou 6 mil peças de um produto famoso e pouco lucrativo.

Está com dúvida não é mesmo? OK Eu também já tive essa dúvida, mas…

Quanto de dinheiro você tem que ter para ter em estoque a quantidade que sustente vender 1000 ou 6000 peças?

Estamos falando de 15 mil reais e de 90 mil reais. Isso pois estou considerando um giro de estoque de 30 dias. Ou seja, estou considerando que basta ter a quantidade da venda de 1 mês em estoque. Agora se formos aumentar o estoque para 3 meses, os números passam ser 45 mil reais de estoque para o produto de alta margem contra 270 mil reais para o produto de marca famosa.

E aí? O que te parece mais interessante?

Pode brincar com os números, ajustar para sua realidade e tirar suas conclusões. Não quero te convencer de anda, quero que ganhe dinheiro assim como os alunos e clientes China Gate. E o que eles tem feito é exatamente seguir essas orientações.

A verdade é que é muito sedutor vender produtos de marcas famosas, pois existe milhões de dólares em marketing investido nelas. Obviamente você não vai ganhar tudo sozinho, o maior esforço foi do dono da marca e é dele que vai ser a maior fatia do bolo.

Quais são os melhores produtos, então?

Preciso lhe informar que não existe um produto ideal padrão. Calma, não fique decepcionado. Há vários tipos de produtos que são bons para importação. A recomendação que eu faço é procure trabalhar com produtos onde a margem de lucro pode ser alta, como te provei no tópico anterior.

Mas como saber quais produtos têm margem alta?

São vários produtos que têm uma margem alta. Muitas pessoas estão tendo um resultado muito bom com bijuterias, utilidades domésticas, petshop, artigos de decoração, etc.

Eu tenho clientes ganhando dinheiro com bicicletas, relógios, churrasqueiras, capacetes para bicicletas, cordinha de crossfit e cada produto que você nem imagina. Tudo muito focado e trabalhando forte na venda desses itens pela internet.

Se você ainda não tem uma ideia de uma boa oportunidade para importar. Eu tenho uma playlist no YouTube com 45 tipos de produtos que você pode importar da China. Clique aqui e assista! Garanto que alguma delas você vai gostar e vai se encaixar com o seu projeto.

A sua marca

Se você já tem em mente qual produto importar, uma dica que eu dou é: importar produtos com a sua marca. E isso é algo totalmente possível e nem é tão difícil assim. Muitas fábricas chinesas já estão acostumadas a produzir mercadorias com a marca do cliente. Se você deseja apenas colocar sua logomarca na embalagem do produto, eles colocam a sua no lugar da deles. Bem simples assim.

Entretanto, algumas fábricas vão cobrar um valor a mais para fazer isso. Já outras, não alteram o preço, com o sem a sua logo, o valor continua o mesmo. Mas exigem uma fidelidade do cliente, no caso, a sua fidelidade. Mas, mesmo alterando a logo, a embalagem do produto continuará a mesma.

Porém, se você quiser alterar a embalagem e criar um design especifico, também é possível. Eles conseguem fazer essa alteração apenas com o projeto com os desenhos. Mas, aí, o valor final irá aumentar com certeza. Esse valor irá depender do projeto para o seu produto.

O que você sabe vender?

Pra mim, essa é a melhor sacada de todas. Mesmo que seja produtos de marca, mesmo que a margem seja alta ou baixa.

O mais difícil na vida é vender.

Vender é uma arte. E quando falo de vendas, não estou falando da venda tradicional, de balcão somente.

Você pode saber vender ou pode saber coordenar uma equipe de vendas. E isso vale outro.

Veja os tipos de canais de vendas que nossos clientes e alunos trabalham:

  • Representantes comerciais
  • Lojas atacadistas
  • Lojas varejistas
  • Franquias
  • Televendas
  • Venda direta
  • Marketing Multinível
  • Ecommerce atacado (B2B)
  • Ecommerce varejo (B2C)

A chance de você se dar bem com importação, é saber vender o seu produto. Eu só não recomendo isso se você não gostar de fazer isso.

É estranho, mas tem muita gente que procura um novo negócio em importação. Ou seja, é muito bom num uma determinada área, mas simplesmente não quer trabalhar mais com aquilo. E está tudo bem. Se for esse o caso, pule para o próximo tópico.

Se não for este seu caso, quero te dizer que na China você é cliente, tem dinheiro no bolso. Então todos te tratam bem, todos querem te vender. Comprar é fácil. importar até que é difícil mas a gente te ajuda com a burocracia.

Agora vender! Vender? Ah! isso é onde vai gastar muito de sua energia.

E nem venha com essa que de que seu produto vende sozinho, pois com essa concorrência rápida da internet. Mesmo que você desenvolva um produto top das galáxias hoje, em 6 meses o mercado está entupido de produtos similares.

Para um negócio de importação dar certo, você precisa de ter:

  1. Mercado
  2. Produto
  3. Canal de vendas

Sendo que o canal de vendas é o mais importante, pois ele conecta o produto (que está na China) e o Mercado, que é seu cliente.

Prazer em trabalhar: isso é importante

Mas, o ponto principal, o que realmente você deve levar em consideração é: prazer! Escolha algo que você tenha prazer em trabalhar. Sim, é possível trabalhar com prazer. Escolha algo que você tenha mais afinidade, que você goste, tenha paixão. Já que quando iniciamos um projeto empreendedor, devemos pensar que será um negócio para a vida e para seus filhos, netos, etc.

Parece besteira, mas trabalhar com o que gosta aumenta sua chance de sucesso, de ganhar mais grana.

O prazer em trabalhar com aquilo que se gosta aumenta a chance de sucesso. Isso acontece porque aumenta muito o engajamento, a energia e consequentemente o resultado. Quando você faz algo que não gosta, faz-se somente pelo dinheiro.

Resumindo isso tudo…

Escolher o ramo que irá começar a importar é algo muito importante no seu projeto.

Tente encontrar produtos com um giro alto e com uma margem de lucro boa.

Importar produtos de marcar conhecidas/famosas pode não ser uma boa ideia. Já que a margem de lucro é considerada baixa.

Pode ser bem mais fácil vender esse tipo de produto, já que as pessoas conhecem ou até já utilizam, mas pode não ser mais viável. Não é a melhor escolha.

Como já dito lá em cima, eu tenho 45 oportunidades de negócios na China. Você pode se interessar por alguma.

Uma dica importante é: importar produtos com a sua marca, a sua identidade. Se você pode, invista em sua marca. Pense em sempre deixar um negócio para seus descendentes. Algo com a sua cara.

Mas, o mais essencial nessa escolha é encontrar aquilo que você tenha prazer. Algum tipo de produto que você gostaria de trabalhar e faria isso por muitos anos. Não trabalhe apenas pelo dinheiro, trabalhe por paixão, por prazer, ou por algo que você tenha afinidade. Isso trará como consequência o sucesso e os resultados positivos.

Quer saber mais sobre o ramo de importação empresarial? Se inscreva no nosso canal no YouTube.

Quer a ajuda do China Gate no seu projeto de importação? Clique aqui e preencha este formulário, que entraremos em contato com você.

 

*Markup = Mark-up: é a margem adicional sobre o custo do produto. Margem de lucro bruto ou MCB: Margem de Contribuição Bruta: é a margem considerando o preço de venda do produto.