Descubra como importar para revender no Mercado Livre

Tempo de leitura: 5 minutos

Não, você não leu errado. Importar e revender no Mercado Livre é possível, é legal e pode ser bem lucrativo também. Muitos empreendedores têm receio de importar por não possuírem uma loja física. Ou então pensam que é preciso ter aquela mega loja virtual com 100 ítens ou mais… porém, tem muito importador por aí que está importando e revendendo no Mercado Livre.

Tem que ter Empresa ok?

Como em qualquer caso de importação empresarial, você precisará ter um Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e, talvez, um cadastro no Radar/Siscomex. Não estamos falando aqui de importação pessoa física, mas sim pessoa jurídica.

Caso importe menos de 3 mil dólares, você não necessita do cadastro no Radar/Siscomex, porém o CNPJ, é necessário. E você pode realizar a importação como um Microempreendedor Individual (MEI).

Importação legalizada para revender tem que ser por CNPJ. Sempre!

Além de ser algo legal, com o MEI você consegue realizar o cadastro no Radar/Siscomex. Principalmente, na modalidade expressa, que é voltada mais para pequenos empresários.

Como já dito, mesmo sendo MEI, importações maiores que 3 mil dólares, é necessário a habilitação e, também, a contratação do despachante aduaneiro. Importar como MEI tem as mesas regras de uma importação qualquer.

Caso você ainda esteja perdido, a habilitação no Radar/Siscomex que eu digo nada mais é que uma habilitação do CNPJ, no sistema da Receita Federal, o Sistema de Comércio Exterior (Siscomex). Sem essa habilitação não é possível realizar importações acima de 3 mil dólares.

Veja aqui um post onde eu falo mais sobre Radar Siscomex.

Como nosso país é burocrático, apesar de uma importação como MEI, o processo não é tão simples assim, ou seja, não terá benefícios. Na realidade, o intuito principal da criação da MEI é formalizar os pequenos negócios existentes no Brasil.

Vamos falar sobre o Produto

Se já estiver tudo certo com a sua empresa, o próximo passo é definir o tipo de produto e analisar se terá lucro com o seu projeto. Eu sempre indico duas formas para escolha de ramo ou produto. A primeira forma é observando com o que você gosta de trabalhar, com o que já trabalhou ou o que saberá vender.

A outra é observando as oportunidades. Mas, como assim? Bem, olhar para o seu mercado de trabalho e observar quais as oportunidades. Dentro destas oportunidades existem a de curto e longo prazo. Ou seja, com lucro rápido ou mais longo.

Depois de observar as oportunidades, eu indico escolher as de médio a longo prazo, para você continuar trabalhando daqui 5, 10 ou até 20 anos. Pense sempre em empreender para o futuro. De acordo com a sua escolha de prazo, o tipo de produto provavelmente será diferente.

Caso esteja pensando em importar produtos de grandes marcas, isso pode não ser uma boa ideia. Isso porque a margem será pequena e a competitividade será alta. Claro, talvez seja mais fácil vender, pois a marca tem um marketing muito bom e eficiente.

Mas, na maioria as vezes, o lucro é tão baixo, que não compensa. Procure importar com as marcas chinesas mesmo ou então (e melhor ainda) importe com a sua marca. Assim, você consegue consolidar o nome da sua empresa. É difícil, mas é totalmente possível e mais rentável a longo prazo.

Sem grana não dá pra começar, nem importação, nem qualquer negócio.

Bom, agora que você já entendeu como funciona, já sabe o que quer importar, precisará do capital. Começar do zero pode ser uma ilusão, é necessário ter um dinheiro de investimento.

Não existe um valor fixo para começar a importar. Isso dependerá do tipo de importação, produtos, quantidade que você irá importar. Mas vale lembrar que é um investimento alto.

Porém, se você não tem a grana, mas tem um projeto muito bacana, a saída é encontrar um parceiro, sócio, que tenha o dinheiro para investir no seu projeto. Mas, atenção, não procure apenas alguém com dinheiro, mas um verdadeiro parceiro de ideia, que irá acrescentar no seu projeto.

E você também precisa ter consciência de que ele será seu parceiro, então os lucros terão de ser divididos. Mas pense pelo lado bom, você terá metade de algo. E isso é bem melhor que inteiro de nada.

Importando

Após tudo isso, tendo uma empresa legalizada, o produto e o capital, resta encontrar os fornecedores mais adequados para a sua importação. Não existem uma lista padrão com todos os fornecedores confiáveis.

Mas você tem algumas opções para encontra-los. Participando de feiras de negócios, voltadas para importação, viajando para o país ou até mesmo, procurando na internet. Escolha a maneira que mais se adapta ao seu tipo de importação. Porém, nunca se esqueça, que encontrar fornecedores cofiáveis requer um tempo, em qualquer tipo de situação.

Ou seja

É totalmente possível e legal importar da China e revender em sites como o Mercado Livre. Porém, é necessário fazer isso dentro das leis. Importar como pessoa física e revender é proibido.

Então, caso você deseja importar menos do que 3 mil dólares, basta tem um CNPJ, que pode ser até mesmo uma MEI, para importar. Caso seu projeto seja maior do que este valor, será necessário realizar a habilitação no Radar/Siscomex.

Aqui tenho um ebook sobre importação simplificada, sem Radar, para menos de 3 mil dólares.

Basicamente, importar para revender no Mercado Livre, funciona como qualquer outra importação empresarial, como as mesas regras, impostos e burocracias. O que difere é o local de venda.

Caso você tenha um projeto de importação empresarial e precise de ajuda para tira-lo do papel, nós do China Gate podemos ajudar você. Preencha o formulário que entraremos em contato.