Como importar e revender roupas da China?

Tempo de leitura: 4 minutos

Como importar e revender roupas da China (3)Os principais mercados dos quais o Brasil importa roupas para revender localmente são Estados Unidos, Peru e China. Mas diferente do que a maioria das pessoas pensa, as principais marcas do mundo possuem fábricas na China e não nos Estados Unidos, sendo assim, ao importar da China você estará apenas encurtando o caminho e aumentando a sua margem de lucro.

Se você está começando agora, algumas dúvidas importantes podem surgir e, para te ajudar, separamos algumas dicas sobre como importar e revender roupas da China aqui no Brasil. Acompanhe!

Conheça seu vizinho antes de conhecer os importadores

A fonte do sucesso não é saber importar e revender, mas conhecer muito bem seu público-alvo! Por isso, sugerimos que você não comece importando todos os tipos de artigos de consumo (eletrônicos, joias, roupas, tênis e perfumes), mas que comece pequeno e se especialize nos gostos e preferências de determinado tipo de pessoa. Quanto mais bem definido for o estilo e as características de seu comprador, maior será sua chance de acertar com a compra de roupas que não ficarão “encalhadas” em seu estoque.

Tenha uma lista de conversão de medidas sempre à mão

Os asiáticos, em geral, são mais magros e possuem uma estatura menor do que os brasileiros. Para evitar comprar roupas fora do padrão do seu consumidor, faça uma conversão dos tamanhos chineses para os moldes brasileiros.

Conversões básicas: China x Brasil

  • S (Small) x Infanto-juvenil
  • M (Medium) x PP (Pequeno)
  • L (Large) x P (Pequeno)
  • XL (Extra Large) x M (Médio)
  • XXL (Extra Extra Large) x G (Grande)

Alguns fornecedores e sites também oferecem medidas da roupa, que, normalmente, estão em polegadas (cuja sigla em inglês é inches) e os nomes das partes do corpo estão em inglês.

  • Bust – Busto
  • Shoulder – Ombro
  • Sleeve – Manga
  • Waist – Cintura
  • Length – Comprimento

Convertendo as medidas: polegadas – centímetros

Para fazer a conversão de medidas, você poderá utilizar a fórmula:

  • Tamanho em polegadas = centímetros / 2,54 (centímetros divididos pelo valor das polegadas).
  • Tamanho em centímetros = polegada x 2,54 (polegadas multiplicadas por seu valor em centímetros).

Na dúvida, faça uma média do tamanho de seus principais clientes e entre duas medidas (P ou M, por exemplo), sempre escolha o tamanho maior.

Selecione bons fornecedores e boas marcas

Existem bons sites chineses que oferecem opções de compra de peças em pequena ou grande quantidade, como o Light in the Box, China Buye, Romwe, SammyDress, DH Gate, Ali Express e o mais famoso, AliBaba. Todos eles se parecem muito com o Mercado Livre, onde é possível consultar o histórico do vendedor e selecionar os que possuem bom preço e excelente reputação.

Esse ponto é muito importante, aliás. Principalmente no início, não arrisque perder dinheiro testando fornecedores com pouca ou baixa reputação só porque o preço é menor. Além disso, prefira trabalhar com marcas conhecidas do seu público-alvo e dê preferência a produtos originais. Ainda que a margem de lucro diminua, o retorno sobre o investimento será muito mais certo.

Cuidados ao importar roupas

As importações de roupas são bem protegidas pelo governo brasileiro, para importar esse tipo de artigo (vestuário, calçados etc…), tem que ter uma licença de importação previamente emitida pelo MDIC – Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior. É um processo feito online pelo despachante aduaneiro, o valor da solicitação é em torno de 60 dólares.

Para importar roupas, é preciso que a empresa esteja registrada no Radar Siscomex, só é permitido importação de roupas com objetivo de comércio, em nome de pessoa jurídica. Se for em nome de pessoa física, não pode ter o objetivo de comercialização. Também não é possível importar roupas pelo importa fácil dos correios.

Defina o modelo de venda

A internet se tornou um importante aliado de quem quer revender roupas no Brasil. Para se ter uma ideia, é possível fazer uma loja virtual usando apenas uma página de Facebook e um aplicativo externo. No entanto, é preciso ter alguns conhecimentos sobre a internet e publicidade online para investir nesse modelo e atingir o consumidor certo.

Outro tipo comum é a venda física, seja em lojas ou entre amigos, mas, nesse caso, o raio de atuação fica mais restrito. Planeje bem um conjunto de ações e estratégias e isso só tende a aumentar seu poder de impacto sobre o público-alvo!

Quer receber mais informações sobre como importar? Então deixe seu e-mail abaixo para não perder nenhuma dica, atualização e vídeos aqui do nosso blog. E por falar em vídeo, não perca nosso especial sobre como importar da China e vender na internet!

Além dos conteúdos dos vídeos, nós podemos te ajudar de uma outra forma, com a consultoria China Gate! Para solicitar um atendimento basta clicar aqui e preencher este formulário que entraremos em contato com você!