3 Erros do Importador Iniciante, saiba como evitar

Tempo de leitura: 5 minutos

Uma vez li uma frase que eu achei bem batida (clichê), mas tem muito fundamento.
Eu gosto de fazer o mais difícil pois lá a concorrência é menor!
Importação é mais ou menos do mesmo jeito. É um tipo de negócio que tem algumas complicações a mais que um comércio normal. Logo tem menos gente fazendo. Logo dá mais lucro.
Agora para quem tá começando importar, seja empresário experiente no Brasil ou novato, é totalmente normal ter algumas dúvidas. Meu objetivo nesse artigo é mostrar 3 erros já cometidos por mim ou por clientes que eu já atendipara que você não sofra como nós sofremos. 
Leia esse artigo como um guia, como um seguro que você pode acionar assim que perceber que está caindo nesses 3 erros. E tenha certeza: Você não está sozinho nessa.
 

Erro #1: Só pensar em Faturamento

dinheiro-nada-definido

Faturamento é importante? É, claro que é! Mas você sabia que faturamento não paga a conta? Empresário não vive de faturamento. Empresário vive de lucroDe que adianta faturar 1 milhão se sua empresa deixa 3% de lucro no final? Isso equivale a 30 mil reais. Eu tenho clientes que faturam 200 mil reais e lucram mensalmente de 40 a 50 mil. É isso mesmo que você leu! E então? O quê você prefere?
Empresário vive de lucro, e não de faturamento!
O faturamento quando analisado sozinho é uma ficção. Não mostra muita coisa.
Quantas empresas que eram gigantes por aí e de um dia para o outro apareceram quebradas? Estavam vendendo muito, mas com a lucratividade lá embaixo.
Em relação a uma importadora, o que tenho visto de mais saudável é focar em uma lucratividade de até 30% em cima do faturamento. A maioria dos meus clientes fica entre 15 e 20% na média. Ai depende muito do ramo de negócio e estratégia de preço.
Uma empresa com lucro alto tem:
  • menos capital de giro envolvido
  • menos funcionários
  • menos despesas
  • menos dor de cabeça
  • menos risco
Então ao escolher um ramo ou um produto para importar, não foque naquele que somente vende muito. Foque naquele que venda muito e dê um bom lucro.
 

Erro #2: Não ter orçamento definido

Eu sei que você já pensou assim:
Se for lucrativo eu arrumo o dinheiro para importar!
E se não pensou isso, parabéns. É normal cometer esse erro. O fato é que a verdade é justamente ao contrário. O seu investimento é que determina o custo da importaçãoE o custo da importação é a base para definir seu lucro.
Então para pensar em importação, faça as contas e defina quanto você quer investir. Pois quanto mais você comprar, menor vai ser seu custo final. Explico. O custo na China é formado basicamente por 3 partes. Eu explico isso nos meus cursos como os 3 blocos de custos:
  • O bloco 1 é o custo do produto em si.
  • O bloco 2 é a soma do custo de frete, seguro e despesas de importação.
  • O bloco 3 é o custo dos impostos.
Se você aumenta o valor do investimento, consegue (obviamente) baixar o custo de compra dos produtos (bloco 1). Com isso baixa também o custo do frete unitário, pois quanto mais espaço você contrata de frete, menor o custo do metro cúbico. Agora o melhor é que na importação existem alguns custos fixos, de 3 a 5 mil de custo fixo que não muda independente do valor. E aqui que a diferença é grandeQuanto mais importar, menor esse custo fixo proporcionalmente ao valor total da importação. E é aqui que a maioria das pessoas perdem dinheiro. E não nos impostos, como todos pensam, pois os impostos são pagos valores percentuais.

Erro #3: Ter medo

medo

Importação é para quem tem coragem. Se você tem medo de importar, vou te dar um conselho que é bem estranho, mas brutalmente verdadeiro. Não importe nada! É a verdade. E eu preciso te dizer isso.
  • Tem medo que o dólar suba? Não importe!
  • Tem medo de ter atrasos no porto? Não importe!
  • Tem medo de não vender os produtos quando chegar? Não importe!
Importação é para quem tem coragem.
Desculpa te dizer isso. Todos os negócios tem riscos. Empreender no Brasil tem riscos. É assim em qualquer lugar do mundo. É assim em qualquer negócio e os negócios de importação não são diferentes. Agora pela minha experiência, esse medo tem a ver com não conhecer o processo. E para isso tem remédio.
Pra reduzir a pressão do dólar, tem que trabalhar com produtos que tenham uma boa margem de lucro. Como já disse anteriormente aqui nesse artigo. Para atenuar os atrasos no porto, tem que trabalhar com portos mais eficientes e ter um balanceamento de estoque.
Para reduzir o risco de não vender os produtos, tem que ter alinhamento com a equipe de vendas, ter um bom comprador, pensar no seu marketing e por aí vai.
O que é de mais importante que eu tenho para te falar sobre medo é… que ele é normal.
Sim, é normal ter medo. O que você precisa desenvolver é sua postura frente ao medo. Para que seja aquele medo que te proteja, mas não te trave.
A sacada é saber agir apesar do medoEntão se você deseja prosperar no mundo das importações, não cometa esses erros ou, se já cometeu, saiba agir apesar deles.
 coragem

Então…

Todos os meses chegam mais de 40 mil contêineres de produtos chineses no Brasil. É muita gente lucrando alto com importação nesse país. Apesar de crise e de dólar alto, temos vistos os negócios de importação aumentar, pois está ficando cada vez mais caro comprar no Brasil.
Importação direta para pequenas e médias empresas brasileiras não é o futuro, é o presente. Isso é uma realidade vista a cada dia.
Se você já tem um ramo definido e capital para investir em importação, sua ideia de negócio pode ser viável e nós podemos te ajudar. 
Abra um atendimento com a gente clicando nesse link. Preencha um formulário rápido e vou colocar uma consultora de negócios para falar com você sobre seu projeto.